CONTO #17: A família do vurdalak (Aleksei Tolstói)


          Publicado em 1839, A família do vurdalak é um conto de vampiro escrito por um Tolstói, que não é o de Guerra e paz; é seu primo. Aqui, o autor prepara o ambiente para sua história macabra colocando o personagem principal, que é também o narrador de 95% do conto, em uma reunião aristocrática em que vários dos convidados compartilham histórias de horror. O narrador em terceira pessoa, então, passa a bola para o nosso personagem, que narra uma história verídica, que teria acontecido com ele mesmo, já que as histórias inventadas, ou que aconteceram "com o amigo do meu primo" compartilhadas até então, estavam tediosas. Muito bem. Quando jovem, o narrador fez uma viagem a negócios e precisou se hospedar em uma estalagem de família. Bem recebido por todos, passou a conviver com a família e a observar sua história. Aparentemente, o pai da família teria saído há dez dias para lutar contra os turcos, e teria avisado à esposa e aos filhos de que, caso não voltasse em dez dias, se ele aparecesse depois desse prazo em casa, eles deveriam matá-lo, pois ele teria se tornado um vurdalak (vampiro). Eis que o narrador chega a estalagem exatamente no décimo dia; todos os membros da família esperam apreensivos pelo retorno do pai que ainda não veio - e, no fim daquela tarde, o pai retorna. Primeiro, paira a dúvida (bem, tecnicamente aquele ainda é o décimo dia...); mas o pai só volta ao cair da noite, e - estranho.
          Eis um conto de vampiro interessantíssimo, sombrio, e com imagens realmente assustadoras.

"'Essas hitsórias', nos disse ele, 'são deveras espantosas, mas falta-lhes um ponto essencial que é a autenticidade. Que eu saiba, nenhum dos senhores testemunhou com os próprios olhos essas narrativas maravilhosas nem pode jurar por elas, como cavalheiros que são."
(p.27)

"Tive a impressão de ver a porta se abrir lentamente e o velho Gorcha aparecer na soleira. Mas eu mais pressentia sua forma do que a via, pois estava bem escuro no quarto de onde ele via. Parecia-me que seus olhos apagados tentavam adivinhar meus pensamentos e seguiam o movimento de minha respiração. "
(p.34)

"O velho Gorcha uivou e se pôs a correr na direção do bosque com uma velocidade tão pouco característica de sua idade que mais parecia coisa sobrenatural."
(p.41)

Onde encontrar A Família do Vurdalak: O vampiro antes de drácula

(*Essa coletânea de contos de vampiros aparentemente é mais fácil de encontrar do que o livro da foto acima, Contos de Horror do século XIX)

3 comentários:

  1. Eu tenho esse livro que comprei por indicação sua no vlog há uns anos atrás. E esse é meu conto favorito!

    ResponderExcluir
  2. Olá, sempre vejo contos desse livro e pretendo comprar, fata $... enfim, gostaria de saber se você sabe qual o nome daquele conto sobre dois irmão que moram em uma casa, e em determinado momento escultam uns ruídos, mas não fazem nada a respeito, apenas fecham a porta do tal comodo, li uma parte e gostei bastante.

    ResponderExcluir
  3. Já é a segunda vez que vejo sua resenha sobre contos desse livro, mas nunca compro, me falta $. Enfim, gostaria de saber qual o nome daquele conto sobre dois irmãos que moram numa casa e em dado momento passam a ouvir alguns barulhos estranhos, mas apenas fecham a porta do tal comodo. Amo seus videos Tati...

    ResponderExcluir

<< >>