Onde é que vamos parar... ?

Não temos cabo na tv da cozinha. Portanto, todo domingo almoçamos vendo tv aberta.

Tv aberta no domingo, em geral, é aquela nhaca que todos conhecemos.

De uns tempos pra cá temos deixado a tv ligada no SBT, que nesse horário trsnsmite o Passa ou Repassa.

*mini flashback*

Quando eu era pequena, assistia ao passa ou repassa. Lembro do Gugu, do Serginho Groisman e da Angélica apresentando esse programa. Pra quem nunca viu, o programa consistia em duas equipes rivais, cada uma de um colégio X (geralmente, colégios particulares de São Paulo...), que respondiam a um quiz com perguntas de conhecimentos gerais. Cada equipe escolhia duplas (um menino e uma menina, geralmente os mais CDFs da esola) para responder às questões. Caso a dupla da vez não soubesse responder à pergunta, podia passar para a dupla rival, e, se a dupla rival também não soubesse responder, eles “repassavam” a pergunta pra dupla original e eles levariam uma – torta na cara.

*fim do mini flashback*

É preciso dizer que – as perguntas naquela época eram minimamente inteligentes. Algumas eram bem difíceis. Envolviam fórmulas e conceitos de química, física, perguntas sobre literatura nacional e por aí vai...

Hoje, uma das perguntas era: “Qual o fruto do pepineiro?”. E Jesus e Maria e José – eles não souberam respondeeeeeeeeeeeeeerrrrrrrrrrrrrr................................................

Outras pérolas foram: “O panetone é títpico de qual feriado?”, “Qual o cantor da música bliblibli, cujo sobrenome é Mars?”...e por aí vai...

O que concluir?

Educação no Brasil, que já é aquela merda, agora é exposta em programa de quiz para crianças subestimadas, que não sabem fazer um O com canudo, mas que ouvem Bruno Mars (que, na minha humilde opinião, é outra merda).

Kill me now.



38 comentários:

  1. Tati sendo Tati. Também achei as perguntas um tanto ridículas. A pergunta que era mais difícil era sobre os Miseráveis e fiquei "não acredito que eles vão responder Machado de Assis". E é claro, eu só pensei em você, afinal, ficou evidente o quanto gostou dessa serie. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu não acredito que você acha que Os Miseráveis é uma série.

      Excluir
  2. Tati você falou exatamente o que eu estava pensando um dia desses quando vi o programa. Por não assisti mais tv, fiquei surpresa ao entrar na cozinha e ver o passa ou repassa, gostava muito de assistir, já com o Celso, lembro vagamente da época de Gugu. Parei pra dar uma espiadinha e fiquei meio aterrorizada com o nível das perguntas e dos estudantes, virei pra meu primo e disse: Na minha época isso prestava, o pessoal era realmente desafiado a pensar.
    Um outro programa também apresentado pelo Celso muito bom, era o Curtindo uma viagem. Adorava. Hoje em dia só tristeza...

    ResponderExcluir
  3. "Kill me now"
    Sou o próximo, ok? :/

    ResponderExcluir
  4. Mas isso é facilmente solúvel. Basta se adaptar o nome do programa à realidade e nível de perguntas atual. É só trocar o nome para "Paça ou Repaça". Pronto, tudo "serto" e "CUerente".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahahaah rachei de rir com o comentário e quando fui ver de quem era... bingo!! hahahah

      Excluir
  5. Realmente esta difícil com a tudo que envolve a educação no Brasil. Possui vários dedos opositores que fazem com que o aluno não tenha interesse em aprender algo relevante. Um exemplo que posso dar aqui é a falta de interesse dos pais com as atividades do filho, quando eu falo que a minha mãe olhava o meu caderno diariamente, os alunos hoje em dia acham ridículo e os pais falam que não a necessidade pq quem tem que olhar isso são os professores. E não é a verdade pois o professor é um instrutor, lembro da minha época que as atividades para casa e os pontos além da prova era contada por assinaturas no caderno do aluno pelo professor e achava incrível, Hoje nem caderno eles usam praticamente. Abraços..

    ResponderExcluir
  6. Hoje acabei de ler "1984" e agora li teu texto (desabafo). Estou completamente desesperançada. Só Deus!

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk o comentário do Hpcharle foi óteeeemo!

    ResponderExcluir
  8. E Há Aqueles Que Mesmo Diante Desse Fato NãO EntendEm A Crise Na Educação E A Luta De Professores E Demais Profissionais. Preocupa-me Muito Tudo Isso. Estudei E Escolas Públicas E Só Mudei Como Aluno Depois Do Pré-vestibular. Foi Lá Que Conheci ótimos Professores E Cheguei à Universidade Pública. A Educação Mudou Minha Forma De Ver O Mundo. Assistir Ao Descaso Em Relação A Ela é Ser Testemunha De Um Dos Crimes Mais Cruéis.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, quando criança CDF meu sonho era if no Passa ou Repassa.
    Agora eu tenho vergonha da educação no Brasil.

    ResponderExcluir
  10. E como diz o Antônio Abujamra no Provocações (TV Cultura) ao citar "Eu sei, mas não devia" de Marina Colasanti. "Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia."

    ResponderExcluir
  11. É bom que se mostre isso. Temos mesmo que ficar incomodados. Não se pode criar uma outra bolsa pra resolver este problema de vez. Ao menos que se consiga salvar o Brasil com uma espécie de auxílio pedagógico. "A gente não quer só comida"

    ResponderExcluir
  12. Outro dia a pergunta foi: Qual a nacionalidade do autor Machado de Assis?
    E eles não sabiam, fiquei me moendo de raiva/ tristeza.

    ResponderExcluir
  13. Seu post combina muito com Fahrenheit 451, livro que estou lendo.

    ResponderExcluir
  14. Verdade total, Tati! É desesperador e muito, muito triste a situação da educação no país. Vejo isso de perto todos os dias e fico com medo de imaginar para onde vamos... Só não concordo com o Bruno Mars ser uma "merda". Ele é talentoso, toca bem, canta legal e compõe. Pode não ser O grande artista dos tempos modernos, mas ele é infinitamente melhor do que muita gente que tá sendo aplaudida por aí.

    ResponderExcluir
  15. Oi Tati!

    Eu não poderia ter dito melhor. Parabéns! E concordo com você em tudo. Kill. Me. Now.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  16. Kkkk, provavelmente pq é vendido por vezes em dois volumes por algumas editoras.Estou terminando o meu exemplar . ;)

    ResponderExcluir
  17. Ah, Tati, se não fosse trágico, seria cômico.

    ResponderExcluir
  18. foda foda foda.... nao sei se as crianças são subestimadas, ou simplesmente alienadas.... eitcha duvida cruel

    ResponderExcluir
  19. Não imaginava que estava tão ruim o passa ou repassa. Simplesmente não tenho coragem de ver TV no domingo - e na maioria dos dias da semana... Infelizmente só tá piorando tudo!

    ResponderExcluir
  20. Oiii, tudo bem Tati?
    Estar ai um dos motivos pelo qual eu não vejo mais TV. Hoje em dia é ridículo as perguntas que eles fazem nos Quiz de programas de TV. Eu era pequena nessa época, mas lembro bem que tinha perguntas realmente que ensinavam algo. Minha mãe fazia eu e minha irmã assistir, porque segundo ela, iriamos aprender algo. Mas hoje em dia não vejo mais nada, são perguntas tão sem noção, na verdade na tv não tem nada de bom.

    beijo,
    @maahmusic
    www.maahmusic.com

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, vc não escreveu para mim, mas vou me dar ao direito de responder tal a ignorância das suas colocações. Pedestres, rasas e alienadas. Até pq se ela for responder vai ficar pior ainda.
      Em primeiro lugar, não houve generalização. O que houve foi A CONSTATAÇÃO do declínio gradual da educação no país e uma analogia com a programação da tv aberta. A tal ponto que até os néscios programas de auditório tiveram que acompanhar o que é cristalino a qualquer um que possua a capacidade cognitiva maior do que uma criança de 8 anos de idade, ou seja, tiveram de adaptar o nível do pão e circo televisivo para o que temos hoje: um país de analfabetos funcionais. Como vc deve ter uns 12 não posso exigir muito, né criança?
      E vc continua com as estultices: "creio que sim, mas o que devemos fazer para reverter? Posts em blogs?"
      Bom, já é alguma coisa. Aqui o espaço é livre e se escreve o que realmente se pensa, à revelia da mídia viciada. No caso da pessoa a quem vc critica direta e burramente, se esquece dos mais de 80.000 mil seguidores do vlog, onde ela faz um trabalho há muitos anos de divulgação de LITERATURA em um país que simplesmente não lê! Mas e vc champs, tá fazendo o quê? Conta pra gente! Coçar o saco, não conta, ok?
      E a diarreia mental continua: "Mas vc sendo uma professora (de escola particular), deve desconhecer a realidade das salas de aulas".
      Bom, para o "jênio" impúbere, o professor da escola particular é ser super bem pago e que encontra um ambiente com alunos aplicadíssimos e de disciplina indiscutível. Chutou longe, filhote! Para você, pelo fato dela dar aula em escola particular, isso a exime automaticamente de conhecer a "realidade das salas de aula". Ora, guri, vá tomar sua mamadeira de Mucilon e aprenda a respeitar quem você sequer conhece! A Tati chega em casa todos os dias (inclusive aos sábados) por volta das 22:00hs, para cumprir uma carga horária que a permita viver com o mínimo de dignidade. Quanto vc acha que é a hora aula de um professor de escola de idiomas? Procurou saber antes de postar? Claro que não.
      "Aulas voluntárias"?! HAHAHAHAHA! És um brincalhão! E ela dorme, estuda(sim, professor precisa estudar e corrigir provas) e tem o mínimo de vida social em que momento mesmo? Me diga...e seja honesto: QUEM DESCONHECE A REALIDADE AQUI?! Ela, ou o "aborrecente da mammys"?
      Vc não deve ter percebido que, de certa maneira, a crítica contida no texto vai de encontro ideologicamente ao que vc propõe, né? Mas como vc é outro analfabeto funcional (só te comunicando que analfabeto funcional é quem não consegue interpretar o que lê e não aquele que não sabe ler), não percebe isso.
      Ou vc acha que alguém que acorda às 5:00 da manhã para fazer vídeos sobre livros, está "alheia à realidade das salas de aulas?"
      E se vc ficou incomodado com o texto, paciência. Aprenda a interpretar o que lê. Se informe, antes de arrogar que sabe "mais sobre a realidade das salas de aulas" do que uma pessoa QUE VIVE NELAS faz muitos anos.
      Agora vai lá arrumar uma carteira de trabalho, trabalhar mais de 50 horas por semana e depois cobrar trabalho voluntário de alguém "que te parece egoísta e individualista, vai. Só não se esqueça de levar a vitamina de pêra com leite, senão vc não "guenta o trampo".

      Excluir
  22. Creio que é extremamente desnecessário, generalizar um problema real - que é falha na Educação no Brasil - á um programa sensacionalista & forçado.
    Tati sou seguidor assíduo de tudo o que você compartilha. Mas ao me deparar com esse post, acebei me perguntando, se não seria mais um caso - a pessoa fala como candidato, e age como eleito.
    Quero muito estar enganado. Você sendo professora (mesmo que de escola particular) poderia ser a diferença. Quem sabe dá aulas voluntariamente.
    Então, é isso. Creio que possa está engando. Ficaria feliz, se estivesse.

    ps. Nada contra você, gosto muito de você, gosto mesmo. Mas fiquei incomodado com o post. Desculpas, caso tenha falado algo que venha te ofendido-a.

    Obrigado! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou aluna de graduação em licenciatura e estou nos estágios, tenho observado que realmente há uma subestimação com relação ao alunos nas escolas, os professores não avançam nas disciplinas poque acham que seus alunos não conseguirão ir a diante. Estou falando de escolas públicas em escolas particulares não sei se é diferente. Acho que não deve ser muito diferente, deve ser maquiado e dizem que são melhores. Por que boa educação é quando se forma um cidadão capaz de pensar e não de reproduzir coisas obvias. Esses programas são apenas o reflexo do cidadão que estamos formando, sem a capacidade de pensar. Então realmente a educação no Brasil está uma merda. Vejo Poucos que realmente se destacam e fazem o possível para que isso mude, mas é a minoria.

      Excluir
    2. Por favor, ela só falou verdades, e com os erros de português do seu comentário você deixou ainda mais maciço o pensamento da Tati. Uma dica: http://www.portugues.com.br/gramatica/concordancia-verbal-.html ^-^

      Excluir
  23. É, Tati, a Educação no Brasil está uma lástima e, como resultado, tudo a tem acompanhado. A tevê faz perguntas idiotas, pois (como foi muito bem colocado) a moçada de hoje não dá conta de pensar para responder.
    Lamentável e triste!

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  24. Em relação a tv aberta brasileira em geral e principalmente aos Domingos. Já se trata de um nivel bem baixo, temos um programa como o esquenta estourando audiência no seu horário, e terminamos o dia com um péssimo programa de música, que tem como jurados pessoas que entendem menos de música, exceptuando talvez o Dinho. E esse mesmo programa ainda consegue perder em audiência para o programa de auditório do Sílvio Santos. Não desmerecendo o Sílvio que é um gigante do ramo das telecomunicações. Mas dá pra tirar um extrato do que é a televisão aberta hoje em dia por isso.

    ResponderExcluir
  25. :/ tenho o sonho de viver apenas de: ler jornal para noticias, netflix para filmes e series, ler livros especificos para estudo, ler Nao fic¢ao para curiosidade, ler literatura para me divertir e ler HQs , mangas e quadrinhos para mais diversao! Tah um lixo mesmo o conteudo da tv aberta raras vezes alguma coisa se sobressai ...
    Abra¢os Tati!

    ResponderExcluir
  26. Em casa, não tenho tv a cabo há uns dois anos. Então, não só já usei a técnica de assistir passa ou repassa na hora do almoço, como já assisti sua versão genérica na redetv, um programa que os alunos vão para ganhar viagens de formatura. A versão da redetv tem perguntas mais parecidas com o passa ou repassa da nossa época - que são feitas para alunos de ensino médio, nem sempre (ainda que frequentemente) de escola particular. Já o passa ou repassa é feito, hoje, para alunos de ensino fundamental que, como no caso do programa da rede tv, tem alunos de escolas particulares e públicas. Não consigo me lembrar direito (como eu era criança, eles pareciam grandes...rsrs), mas acho que antes o passa ou repassa era também para alunos de ensino médio, o que explica parte da mudança do nível de dificuldade. No entanto, é só parte da mudança mesmo. As perguntas são muito muito fáceis. E choca o fato de não serem respondidas.
    No entanto, fico sempre em dúvida se estamos falando só da qualidade do ensino. Parece-me que se trata também das formas de construir este ensino. Sempre me pergunto em que medida os meninos do passa ou repassa não são reflexo de uma geração que, com acesso a inúmeros tipos de informação, acaba tendo uma relação com o conteúdo das escolas muito distinta da que eu (e, ouso dizer, você) tive. O problema, é claro, não está no acesso em si - ao contrário, é fantástico que as pessoas possam buscar o que quiserem na internet e se informar sobre isso. O problema também não está em tentar controlar e outorgar o que é importante, mas em que medida as tecnologias da informação não poderiam ser apropriadas nas escolas trazendo alternativas nas formas de buscar conteúdo e interesses.
    Concordo ainda com a colega acima que cada vez menos as escolas proveem capacidade de reflexão. Nas escolas públicas de São Paulo, por exemplo, a corrida pela "Prova Brasil" chega a níveis desastrosos, une a falta de estímulo a dedicação ao ensino público e retirada do professor de qualquer autonomia para tratar do conteúdo e de fazer seu trabalho se tornar cada vez mais voltado a esta prova. Enfim... é uma discussão difícil.

    ResponderExcluir
  27. É, Tati... Sobre o mundo: tá foda!

    ResponderExcluir
  28. Pink Floyd fodinha, Bruno Mars nadinha. :D

    Ri com o post. Ri pra não chorar. Triste realidade.

    ResponderExcluir
  29. Infelizmente essa é a realidade. Tenho certeza que se as perguntas fossem sobre a Copa, não só todo mundo acertaria todas, como as perguntas teriam um nível muito mais elevado (se é que é possível...)

    ResponderExcluir

<< >>