Poe.




Meu primeiro contato com Edgar Allan Poe foi aos 8 anos de idade. Durante um episódio de halloween d´Os Simpsons. Eu costumava gravar os episódios em fitas VHS (ah, video cassete: a salvação das férias!), e revia milhões de vezes. Criança tem dessas coisas – nunca se cansa dos mesmos desenhos animados, ou das estórias de que gosta. De volta aos Simpsons, neste episódio que comentei eles apresentavam uma paródia de O Corvo. E eu achei aquilo sensacional.

Como disse antes, o vídeo cassete era a salvação das férias quando eu era criança. Minhas irmãs mais velhas costumavam alugar fitas de terror que víamos sempre no escuro, antes de dormir. Então, sempre gostei de estórias de mistérios, de horror, de medo e de morte, mesmo passando muitas dessas noites pós sessão de terror sem conseguir dormir... 

A família de minha mãe era, na época, formada basicamente por espíritas, o que me fez crescer ouvindo estórias de fantasmas. 

Portanto ter descoberto um escritor que dedicou sua vida a escrita deste tipo de estórias foi muito importante para instigar meu gosto pela leitura. 

Assim que tive idade o suficiente pra sair de casa sozinha (de acordo com os preceitos dos meus pais...), ia sempre à biblioteca pública procurar por livros do Poe. 

Assim que comecei a comprar meus próprios livros, comecei a comprar livros do Poe.

Assim que minha habilidade de leitura em inglês deu pro gasto, passei a procurar os originais de Poe.

Assim que tivemos acesso à internet em casa, passei a procurar informações sobre o autor.

Vi todos os filmes do Vincent Price baseados em seus contos.

Os episódios de Alfred Hitchcock presents, Twilight Zone e Galeria do Terror baseados em seus contos são sempre os meus preferidos.

Procuro até hoje um filme europeu entitulado “ O Retrato Oval”, que só tinha em uma locadora perto de casa (e que fez o favor de falir...)

Odiei o Poe do John Cusack em The Raven.

Adorei o Poe do Ben Chaplin em Twixt.

A tatuagem, que criei coragem pra fazer no ano passado, é um trecho de Eleonora – conto de 1842, logo após a morte da esposa por tuberculose. A frase é uma das mais reconhecidas do escritor:

“Those who dream by day are cognizant of many things which escape those who dream only by night.”
(Os que sonham de dia são conscientes de muitas coisas que escapam aqueles que sonham apenas à noite.)

Escolhi apenas um trecho: Dream by day, ao lado de um corvo.

Mas, por que Poe?

Oras, porque seus contos são construídos de forma a te deixar tenso sem motivo aparente! Quando você vê, já está roendo as unhas, ou de olhos arregalados esperando o que vai acontecer em seguida. Porque seus desfechos são inesperados. Porque seu terror é psicológico e palpável ao mesmo tempo. Porque corvos, gente louca, gatos pretos, bêbados e psicopatas são reais. Porque em seus contos há sempre um mergulho em certas profundezas da alma humana, em certos estados mórbidos da mente, em cantos mais escuros do subconsciente. Porque nunca temos certeza se seus fantasmas estão realmente ali ou não. Porque ninguém espera que o assassino seja um macaco. Porque o horror pode vir de dentro de nós, sem necessidade de fatores externos. Porque a maioria de seus personagens sofrem de um terror avassalador, fruto de suas próprias fobias e pesadelos, que quase sempre eram um retrato do próprio autor. Porque nossas mentes nos pregam peças enquanto lermos sua obra. Porque Duppin é mais legal do que Holmes, e veio antes. Porque o desfecho de A Máscara da Morte Rubra é simplesmente espetacular. Porque o ritmo e o desespero que vem com ele em The Pit and the Pendulum (O Poço e o Pêndulo) é esmagador e impossível de ser traduzido para qualquer língua. Porque contos poéticos só podem ser feitos por gênios. Porque morreu cedo e deixou uma obra pequena para seu talento, mas vasta para o leitor que encontra, a cada releitura, um detalhe “novo, que não estava ali, antes” .

E porque ele escreveu Alone, o melhor poema do mundo, na minha humilde opinião:

From childhood's hour I have not been
As others were; I have not seen
As others saw; I could not bring
My passions from a common spring.
From the same source I have not taken
My sorrow; I could not awaken
My heart to joy at the same tone;
And all I loved, I loved alone.
Then- in my childhood, in the dawn
Of a most stormy life- was drawn
From every depth of good and ill
The mystery which binds me still:
From the torrent, or the fountain,
From the red cliff of the mountain,
From the sun that round me rolled
In its autumn tint of gold,
From the lightning in the sky
As it passed me flying by,
From the thunder and the storm,
And the cloud that took the form
(When the rest of Heaven was blue)
Of a demon in my view. 

(Como sou contra tradução de poesia, peço que quem quiser lê-lo em português, leia o “Sozinho”, mas já aviso que não é a mesma coisa... )

Sempre interpretei este poema como uma biografia, curta, em que os elementos da natureza aparecem como as diversas fases da vida, e como o autor previa que no fim, um demônio (ou será um corvo?) o viria buscar, visto que Poe viveu uma vida desregrada. Só se apaixonou pela esposa, que era também sua prima, depois de casado, sofreu horrores quando ela morreu e se entregou à bebida, ao ópio e demais vícios...

Morreu sozinho (como a maioria dos grandes), em condições misteriosas. Foi encontrado vestido em roupas que não eram suas, causa mortis desconhecida (em decorrência do álcool? Cólera? Suicídio? Ninguém sabe ao certo...).

Tenho inveja e pena ao mesmo tempo de quem lê Poe pela primeira vez hoje em dia. Inveja porque a sensação de estranhamento ao completar um conto de Poe pela primeira vez é única. Pena porque sua obra já foi tão copiada e reinventada nos últimos tempos que a sensação de “mas já vi isso antes em algum lugar...” pode estragar um pouquinho a experiência.

Lembre-se de que este autor foi admirado por Dickens, Dostoiévski, Pessoa, Lispector, Wilde, dentre tantos outros. 

Agora, bóra ler Poe.

35 comentários:

  1. Aproveitando o tema, está vendo The Following?

    ResponderExcluir
  2. Não sabia que você tinha uma relação tão afetiva com esse autor, me interessei bastante. Bj!

    ResponderExcluir
  3. Adorei ler este texto. ^^
    Comecei a me interessar por Poe quando vi o filme The Crow, com o (assassinado?) Brandon Lee. Nessa época, eu achava que os halloweens eram mais importantes que os natais, e via fantasmas o tempo todo. Pode chamar esses fantasmas de "produto de uma mente alimentada por Are You Afraid of the Dark? e Twilight Zone", ou chamar de "sensibilidade", tanto faz.
    O fato é, que ver filmes do Vincent Price e conhecer mais do Tim Burton, só aumentaram mais meu tesão por ler e assistir tudo relacionado ao Poe.
    Algumas pessoas acham que por causa disto tudo, minha infância foi de certa forma, ruim e prejudicial. Bem, de certo que não sou nenhum garoto modelo, mas eu amei minha infância e amo tudo isso que aprendi no decorrer dela.

    Abraço, Tati. Você parece ser uma pessoas maravilhosamente linda. ^^

    ResponderExcluir
  4. Que linda sua tatoo *O* eu tenho uma no pé,que fiz ao completar 30 e marca um novo ciclo na minha vida.
    Doeu bagarai,como você diz kkk
    Eu assisti este episódio dos simpsons a pouquíssimo tempo,muito legal mesmooo..,eu adoro a Lisa, nerd de mais ela..:)
    Ainda não li nada deste autor, espero ler logo, sempre ouvi falar muito bem dele.
    Eu também adoro suspenses,mistérios,crimes e tudo mais.
    Deve ser por isso que me indentifiquei contigo.
    Parabéns pelo post. ;)
    beijo..:* :*

    ResponderExcluir
  5. Muito legal as informações passadas com total propriedade, A tatoo então sem palavras, Com todo respeito ao meu brother, ficou mó gata.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o post, qual livro de Poe você indica pra que quer começar a lê-lo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ia fazer a mesma pergunta! Nos indique um livro, Tati! :D

      Excluir
    2. Tenta "Histórias Extraordinárias" vai gostar.

      Excluir
  7. Muuuuuito bom o texto, me deu muita vontade de ler Poe agora. Lembrei que tenho um livro de várias histórias que comprei em inglês, "Shadows of Sherlock Holmes" e nele tem uma história de Poe: The Purloined Letter, já leu? É boa? Qual livro de Poe você indica pra quem quer começar a lê-lo?

    ResponderExcluir
  8. Olá, eu deixei um comentário no seu canal do youtube tbm, mas se vc não tiver visto vou escrever aqui de novo. Minha mãe é fã do Edgar Allan Poe e fez mestrado sobre as obras dele e está fazendo doutorado agora tbm sobre sobre algumas obras dele, ela tbm é professora de inglês. Se vc quiser saber algo a mais ou alguma dica sobre o Edgar eu posso ver para vc =]

    ResponderExcluir
  9. Conheci as obras do Poe a pouco tempo, e tenho que dizer que foi graças a suas indicações, e estou completamente.
    Adorei a Tattoo :)

    ResponderExcluir
  10. Adoro Poe! E me interessei graças a sua indicação!

    ResponderExcluir
  11. Oi Tati!
    Não conheço Poe mas fiquei muito interessada em ler. Amo histórias desse gênero e pelo que disse, parece ser muito bom!


    Beijos.
    Páginas na Estante
    @pginasnaestante

    ResponderExcluir
  12. Conheci Poe na infância, o tempo passou lei outras coisas mas ainda tenho boas lembranças de seus contos.Um dia vou reler. Sou uma admiradora do Blog e videos.

    ResponderExcluir
  13. Taty, assista o seriado "The Following", Poe é a mola-mestra...

    ResponderExcluir
  14. Poe é um daqueles autores que li muito pouco, mas cuja escrita me conquistou demais, e ainda lerei mais dele com certeza. O primeiro contato que tive foi também ainda muito nova, mas só cheguei a ler alguns contos avulsos. Gosto da atmosfera que ele cria na narrativa, e pretendo ler mais, quem sabe, em breve.

    Bj
    Livro Lab

    ResponderExcluir
  15. oi Tati
    acompanho seus videos e seu blog mais queria saber se você tem alguma lista de todos os livros que já leu, pois se você tiver eu não consigo acha-la, não no blog!abraços aguardo respostas

    ResponderExcluir
  16. Olá Tati!

    Comecei a acompanhar seus vídeos há pouco tempo, mas já me encantei com você e já assisti a maioria do que você publicou lá no canal. Comecei a gostar de Poe por sua indicação e agora eu tenho uma dúvida (por que não dizer cruel? haha), é o seguinte: tenho alguns aninhos que faço aulas de inglês (8 anos para ser exata), mas a minha primeira professora não foi tão boa então só comecei aprender mesmo quando estava no 5º ano do curso (com outra professora). Eu gostaria de começar a ler alguns livros em inglês, em especial do Edgar Allan Poe, e gostaria que você me desse sugestão de qual livro eu deveria começar a ler primeiro.

    Muito obrigada desde já. E desejo sucesso para você (:

    ResponderExcluir
  17. Oi Tati!! Também conheci Poe quando criança... acho que tinha uns 8 ou 9 anos e foi por meio de um desses livros que a gente é obrigado a ler na escola... Já fiz de tudo mas não consigo me lembrar do nome do livro... inclusive, a história do livro é praticamente a MESMA do "A culpa é das Estrelas" só que fazia menção à Poe e Kafka... e aí começou minha paixão pelos dois, pois tbm comecei a ir atrás de tudo sobre o assunto... infelizmente, biblioteca de cidade pequena só tinha o "jornal de ontem" rsrs Mas é bem isso mesmo: "quando você vê, já está roendo as unhas". Amei o texto e adoro muito vc! Bjão da Isa - LidoLendo.

    ResponderExcluir
  18. olá bom dia!
    coneci seus videos por acaso naum sou nenhuma fanatica por livros, ou então eu achava q naum era...comecei a ler graças a seus videos e indicações e ver q eu posso ocupar meu tempo por uma deliciosa leitura...comecei com jonh green por vc leu e depois fui me estendendo por morte subita, 1982,e agora to facinada com edgar allan poe naum vejo a hora de por minhas mãos em um livro dele!
    bjos e vlw

    ResponderExcluir
  19. Tati,

    me amarro no Poe tb. Assim como vc, tive uma infância regrada a histórias e filmes de terror! kkkk Eu, minhas irmãs e meus primos assistiamos aos filmes escondidos dos adultos. Morríamos de medo. Era bom demais...

    Hj enviei um comentário para a Ju (obatomdeclarice) comentando uma ideia q tive. É o seguinte: com certeza vcs têm diversos seguidores q são "escritores amadores". Vc já pensou em fazer uma espécie de concurso com eles? Cada um postava seu conto, sua crõnica ou seu poema (coisas curtas) e seriam avalidaos pelos próprios seguidores. Assim, quem fosse mais bem pontuado ganharia!! E já q vcs sorteiam livros. O livro q seria sorteado chegaria como presente ao ganhador!

    O q acha?

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  20. Olá, Tati!

    Vendo sobre post sobre Edgar Allan Poe me fez lembrar de um filme que assisti onde o personagem de Tom Hanks era apaixonado pelo escritor.
    O filme chama-se "Matadores de Velhinhas" (The Ladykillers) e lembro-me de umas cenas em que Hanks recita poemas de Poe.

    Já assistiu?

    Parabéns pelo blog e pelos vlogs, pois me despertou para a vontade de ler!! :)

    ResponderExcluir
  21. Olá, tipo....você poderia fazer um video falando a respeitos das obras do H.P.Lovecraft. Eu amaria já que quase ninguem fala dele, tipo sou muito fã!
    Muito bom o blog!

    ResponderExcluir
  22. Olá.

    Tenho um livro do Poe "adormecendo" aqui na estante que vou tirar para ler só por causa dessa sua "declaração de amor".

    vou começar logo pela "Máscara da Morte Rubra". Não deve ter erro, né?

    Só uma curiosidade.

    Você já ouviu falar de uma história em quadrinhos que se chama Mágico Vento? Já sai aqui no Brasil há uns dez anos...

    Um dos protagonistas é justamente um jornalista chamado Poe, dada sua semelhança física com o autor. É um personagem bem interessante.

    Parabéns por tudo.

    Adoro o blog e o canal!

    ResponderExcluir
  23. Oi
    Ainda não li Poe. Comprei o segundo, de baixo para cima, da última foto que acompanha o post; mas não li. Agora, estou com mais vontade do que já estava! Depois que finalizar Niétotchka Niezvânova, certamente, será o próximo que lerei.
    Parabéns pelos textos e blog.
    Gostaria que - se quiser e tiver tempo - visitasse meu blog: balsamodeesterco.blogspot.com. Recentemente, fiz os primeiros post´s... enfim, se puder.
    Sucesso.

    ResponderExcluir
  24. Comprei dois livros do POE to louco pra começar a ler

    ResponderExcluir
  25. o video dos simpsons sobre o Poe esta aki:
    http://medob.blogspot.com.br/2012/02/o-corvo-edgar-allan-poe-versao-dos.html

    ResponderExcluir
  26. Tudo o que vemos ou parecemos,
    não passa de um sonho dentro de um sonho.

    Feliz Natal.

    ResponderExcluir
  27. tatiana, eu tb acho o alone o poema mais maravilhoso do poe =) vai ser epígrafe na minha dissertação sobre drummond - e poe! ^_^

    ResponderExcluir
  28. Olá Tatiana! Acompanho há anos o TLT no youtube e é meu canal literário do coração.
    Estou lendo agora o Caderno H do Quintana e me lembrei de você (ok, a louca! vc nem gosta muito de poesia e Quintana nada tem a ver com o Poe - tá, eu sei, mas veja só o que acabei de ler). Beijos!

    E quando se aproximou a hora
    E quando se aproximou a hora, o Anjo da Encarnação perguntou-lhe?
    - Que queres ser na face da Terra?
    - Um polígono regular estrelado.
    - O quê?
    - Um polígono regular estrelado - repetiu imperturbavelmente a alma do nascituro.
    ˜Mais um…- pensou o Anjo. Mas, como os anjos e os poetas são os únicos que não riem dos loucos, limitou-se a objetar:
    - E por que não um poliedro? Vais viver num mundo de três dimensões e bem sabes que um polígono apenas tem duas. Lá só existirias na face do papel… e não propriamente na face da Terra.
    - Por isso mesmo.
    O Anjo desta vez não compreendeu muito bem e retirou-se, dando de asas.
    E foi assim que, quando chegou a hora, veio ao mundo mais um louco.
    E um "louco simétrico"!
    Chamou-se, entre os homens, Edgar Allan Poe.

    :-)

    Mário Quintana, E quando se aproximou a hora em Caderno H

    ResponderExcluir
  29. Olá Tati,acho que o filme que você mencionou do Poe é esse.
    http://matineeclassics.com/movies/1972/the_oval_portrait/
    RETRATO OVAL, (The Oval Portrait) Espanha, 1972
    Espero que seja esse e que eu tenha ajudado.

    ResponderExcluir

<< >>