“Silêncio na casa de deus” (por Hpcharles)



                            


Já vou avisando de antemão que o texto conterá termos ofensivos e diretos. Se você é um daqueles que fica aporrinhando com negócio de tolerância e respeito automático, pode parar de ler aqui mesmo. Não tenho a menor tolerância com criminosos e não possuo qualquer respeito por uma instituição retrógrada e anacrônica que abriga em suas trincheiras uma chusma de molestadores, que promove o assassinato de milhares por via oblíqua quando se manifesta contra o uso de preservativos em um continente como a África, entre outras sandices que já não possuem lugar em qualquer realidade dissociada da Idade Média.

Semana passada, em um fato que não ocorria desde 1415 (com Gregório XII), o Papa Bento XVI renunciou a seu cargo e, por consequência, à sua “infalibilidade”. Sua decisão parece surpreendente para nós, ausentes das tramoias e da vil politicagem da ICAR. Mas não se iludam. Tem caroço nesse angu.

Ou será que alguém acredita que Bentinho pulou fora por que estava doentinho? E na Cuca, acreditam também? Sim, porque João Paulo II estava mais quebrado do que arroz de terceira e ficou até o final. É mais do que sabido que os sumos representantes de deus aqui na terra ficam sentados em seus tronos de ouro e vergonha até o dia em que viram comida de vermes, ou não? Aliás, vermes virando comida de vermes. Que irônico.

Mas então o que houve?! “01 PEDE PRA SAIR, PORRA!!!!!

Pois é, isso nada mais é do que o sistema entregando a mão para não perder o braço. O galinheiro estava sujo demais. Foi preciso fazer um sacrifício. Se fosse em outros tempos o "sacrifício" seria outro, é só ler a Bíblia. Mas agora teve de ser a cabeça do Darth Vader mesmo.


Alguém já deve estar com o dedo em pé e doido para dizer: “ah, mas pessoas dizerem que o cara era Nazista é sacanagem, ele foi obrigado”! Sei. Em que pese a obrigatoriedade de alistamento na Juventude Nazista, a “Hitlerjugend”, esse argumento está longe de ser absoluto. À época houve reação a tal determinação e muitos jovens se recusaram a acatar a tal ordem, preferindo colocar em risco a própria vida e, por vezes, a vida da família também. E o curioso é que muitos fizeram isso justamente em atendimento às suas convicções religiosas. Na Baviera, por exemplo, mais de 20% não se submeteram ao catolicismo positivo (ou ariano) de Hitler. O único argumento que me parece válido é o de sua idade à época. É notório que aos quatorze, seu discernimento não é o de um adulto. De qualquer maneira, havia uma possibilidade de recusa. Outros optaram por ela. Mas e agora, já velho e experiente? Porque fechou os olhos aos bandidos? A partir de 2001 todos os casos de abuso sexual foram direcionados a seu conhecimento. E aí, como fica?

É aquilo, o cara tem todo o direito de dizer que foi “obrigado” e eu tenho todo o direito de não acreditar, em se tratando de quem é. É só lembrar das estúpidas e retrógradas declarações a respeito da união homoafetiva, sua tentativa de relacionar ateísmo com nazismo, ou da "reabilitação" de Richard Williamson, um vagabundo cujo discurso era o de negação do holocausto, para perceber o naipe do velhote. É muita merda junta.



Mas que esse Papa era um ser repugnante, um acobertador de pedófilos da pior estirpe, um vagabundo que pertenceu à juventude nazista, todo mundo já sabia. Ou não sabia? Me parece que para desconhecer a notória crise de proporções “bíblicas” que acometeu a ICAR de alguns anos para cá, seria preciso viver em uma bolha. Então vou pular direto para a extensão da nojeira, só para vocês terem uma ideia do quão séria é a parada.

Segundo matéria publicada, no site do National Catholic Reporter, em 8.2.2012, a Igreja Católica teria pago um total de 2,2 bilhões de dólares em indenizações em casos de litígios oriundos de abuso clerical. A estimativa é de que o número de vítimas possa chegar a mais de 100.000. Tudo isso, APENAS NOS EUA!

E aí, voltaram do banheiro? Escovaram os dentes depois de dar uma vomitadinha básica com os números? Posso continuar? Mas ó, melhor trazer o balde para perto, porque o estupro e a violação de crianças não para por aí não.

Curiosamente no dia 4 de fevereiro, poucos dias antes da renúncia em comento, a HBO colocou no ar seu filme “MEA MAXIMA CULPA: Silence In The House Of God”. E gente, sério...deve ter voado merda no teto da Capela Sistina.

O documentário realizado pelo já vencedor do Oscar, Alex Gibney, deve ter deixado muita gente sem sono. Não só o mero espectador por depressão, como o alto clero, por vergonha e medo.

O filme traça uma minuciosa análise do envolvimento do Vaticano no acobertamento de diversos casos de pedofilia. Apresenta documentos, traça as conexões políticas, expõe esquemas, explica os costumes medievais e, por fim, bota na bunda do Papa. Sem vaselina e com vidro moído. Mas a bem da verdade não é isso que os vagabundos faziam com os milhares de jovens a quem deveriam orientar? Jovens que tiveram violada não só a sua carne, mas também a sua confiança e, porque não dizer, seu futuro, que, sem dúvida, foi maculado de forma irremediável.

O filme deixa claro que meninas também sofriam abusos, espancando o argumento de alguns débeis mentais que aduzem que tais crimes seriam obras de homossexuais “infiltrados” na igreja, com o fito de desmoralizá-la. É, existe esse argumento. A desonestidade intelectual chega nesse nível.

Em boa parte da película o diretor acompanhou e divulgou a incrível história dos jovens alunos de St. John, que durante décadas foram molestados por seu diretor, o padre Lawrence Murphy. A situação piora, se é que é possível, quando entra em questão o fato de a escola ser destinada a crianças “surdas”. Isso mesmo.

Arthur Budzinski, que fora abusado por Lawrence quando criança

Deixa eu esclarecer o porquê piora e, de quebra, ajudar a vocês a entenderem qual foi o ardil do desgraçado. A St. John era um internato de orientação católica, com especialização na educação de crianças com deficiência auditiva. Na época em que a situação ocorreu, o único meio dos alunos se comunicarem com os pais era através de cartas. O filme deixa claro que boa parte dos alunos molestados escreviam mal ou precariamente. No orfanato também não havia o telefone com tecnologia para a comunicação para surdos (TTY), restando assim a comunicação por sinais, que evidentemente não poderia ser feita à distância. 

Sacaram a malícia do padreco? Os guris eram molestados e não podiam contar a ninguém. Isso quando conseguiam entender, em suas inocências, que um “homem de deus” estivesse fazendo algo reprovável. Na maioria das vezes confiavam no padre Murphy, que ali, também fazia o papel de pai.

Quer uma pausa para vomitar de novo? Vai lá que eu espero.

Padre Lawrence ao lado de mais uma víti..."ops" aluno

Ué, mas a o Vaticano não tinha conhecimento? Tinha. E muito. Os abusos perpetuados pelo padre Murphy e que, pelas contas dos depoentes, podem ter sido impostos a quase duzentas crianças, foram relatados por décadas. Nesse caso específico, não houve nem a tradicional realocação do pedófilo após as primeiras denúncias, isso só veio a ocorrer bem mais tarde. Foi exatamente a inércia da ICAR que permitiu que a prática nefasta do sádico de batina perdurasse durante anos a fio. E aí? Sentiram a dimensão da coisa? Perceberam as implicações de tal inapetência?

O filme não para por aí. Aduz a documentos que comprovam que a Igreja Católica possui relatos de casos de pedofilia pertinentes ao século IV, portanto de 1700 atrás. Conta como a igreja, em mais uma tentativa de abafar o problema, comprou ilhas e estabeleceu locais de isolamento permanente para onde enviava padres com o intuito de sufocar-lhes as parafilias através de tratamento espiritual.

Notem que o filme não apresenta apenas depoimentos de pessoas que foram abusadas, mas também de clérigos que sabiam de tudo e foram “forçados” a se calarem por ameaça de excomunhão, pena esta aplicada por violação do código de silêncio a que se comprometem em suas respectivas ordenações.


O filme atinge a mosca. Em meio a uma enxurrada de denúncias, foi mais um prego no caixão. Não deixa qualquer margem a interpretação. O Vaticano sempre soube de tudo e nada fez. Ou se fez, fez muito pouco. Muito pouco mesmo. O Papa quando ainda era apenas o famoso e influente Cardeal Ratzinger, recebia diretamente os relatórios a respeito do crimes perpetuados na instituição e os entubava na maciota, mostrando que na melhor das hipóteses era fraco e corrupto e, na pior, um dos chefes da máfia. Um dos responsáveis diretos por dar guarida a toda uma cepa de vilões, de molestadores, de criminosos que não teriam perdão na pior prisão, repleta dos piores criminosos. Sim, porque os molestadores de crianças em prisões comuns só tem um destino: a vala. E que não me venham com tergiversações sobre direito canônico, por obséquio. Padres que molestam crianças não devem ser tratados apenas como pecadores, mas sim como criminosos que são. O resto é chororô.

Bentinho não aguentou a pressão e pediu água. Foi isso o que aconteceu. Qualquer coisa diferente que se alegue é desculpa esfarrapada de quem não enxerga um palmo à frente do nariz ou é fanático religioso. O que ocorreu foi o que costumeiramente chamamos de “damage control”.

E será que com a saída de Bento XVI as coisas vão melhorar? É claro que não. Outro imbecil o substituirá. A melhora da mentalidade da ICAR com uma mera troca de peças é tão certa quanto a virgindade de Maria, a Arca de Noé e o cachimbo do Saci. Um dos nomes mais fortes para sucessão é o do Cardeal de Gana, Peter Turkson. E pasmem! O cara, em pleno 2013, é a favor da pena de morte para homossexuais. Que beleza é o "amor de Cristo", gente! É claro que Cristo nunca disse uma palavra contra a homossexualidade em todo o Novo Testamento, então tirem o Nazareno da parada. Mas isso é só um detalhe.

Deixo uma pequena reflexão aliada a uma simples pergunta, por derradeiro. Li a Bíblia inteira três vezes. A história e a mensagem de Cristo descrita ao longo do Novo Testamento é de pobreza e de desapego aos bens materiais, não há discussão a respeito disso. Cristo é o verdadeiro chefe da Igreja segundo a melhor teologia e vivia de pequenas doações. Nasceu pobre e morreu pobre.


Por outro lado, conheci o Vaticano em uma viagem relâmpago há 15 anos e, por mais que tente descrever a ostentação, as obras de artes e a riqueza daquele lugar, não conseguiria traduzir completamente para o papel o que vi. Agora, nesse mesmo momento, no nababesco Vaticano, está se construindo um apartamento de luxo para que o Papa possa desfrutar de sua gloriosa “aposentadoria”.

O que há de errado nessa história? Digam vocês. 





58 comentários:

  1. é um absurdo né? essas coisas acontecerem em plena claridade do dia e pessoas não querendo ver isso. pior cego é aquele que não vê. no vaticano se faz jus ao ditado: a propagando é a alma do negócio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geovana, acho essa questão tenebrosa. Recomendo fortemente que vc veja o documentário. Vc terá uma noção do quão trágica é a história.
      1abç.

      Excluir
  2. Ótimo texto como sempre. Eu não sei muito bem o que aconteceu, mas é fato que a Igreja Católica tem acumulado prejuízos e está perdendo fiéis, não sei se isto é um prenúncio da queda natural de lendas e crendices antigas, pois um dia terá que acabar, o fato é que no meu entender a ICAR está entrando em um poço sem fundo, tanto no aspecto moral quanto no econômico e até histórico e a cada dia está perdendo credibilidade, não podendo ser a guardiã nem da verdade, nem dos bons costumes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliás Walmir, sabemos a que a bem da verdade ela nunca o foi, não é mesmo? Apenas dizia ser e quem discordasse era queimado. E sim, a perda de fiéis é cristalina, se não se atualizarem e continuarem com a Idade Média com norte, o fundo do poço vai chegar mais rápido do que se espera.
      1abç.

      Excluir
    2. No inicio perseguiam a igreja e ela não acabou, depois a igreja é que perseguia e queimavam pessoas e a igreja não acabou. O mundo evoluiu a igreja errou de novo e mesmo assim não acabou. Hoje o mundo tem tecnologia e liberdade para falar e mesmo assim a igreja não acabou. O que aconteceu? A igreja é tão poderosa que cala fieis, governos e até países de outras religiões? Na igreja todos erram assim como em todas as entidades e devem ser julgados, de preferência pelos homens, sejam eles sacerdotes, fieis ou descrentes, pois é no agora que cometem seus crimes e a igreja católica deve acabar se não estiverem levando Deus para quem precisa.
      Ao Papa rogo que sua decisão seja correta para que ela possua o céu e não o inferno que é descrito na reportagem, pois eu não sou justo, mas Deus será. Oro a Deus por vocês para que vocês encontrem o caminho da verdade e ela vos liberte das desculpas para igreja não acabar.
      A todo paz e bem.

      Excluir
  3. Na verdade esse Papa acho que vem trazer a tona uma coisa que fica lá no fundinho das pessoas... que é a questão que a gente prega muito o 'interior', mas faz julgamentos pelo exterior.

    Eu até fiz um post no meu blog falando sobre a renúncia, e 'brincando' com a coisa que Bento renunciou porque cansou de não ser amado...de ser comparado com o antecessor que era adora, idoladrado, super amada porque tinha uma aparência 'fofa', um jeito 'fofo', um ar 'fofo', porque na prática, ele seguia as doutrinas da igreja a qual era titular, igual a Bento XVI.

    Mas o 'fofo' que também pode ser traduzido por 'simpático', faz toda a diferença na vida das pessoas. Escolhemos amigos, fazemos colegas de trabalho, gostamos de professoras, votamos em político por causa disso, por que vamos com a 'cara' deles.

    Já vi muita gente de idade dando depoimento de ter sido abusado por padres, gente com a idade próxima de Bento, ou seja, não é um ou outro Papa que é um acobertador de pedófilos, mas essa igreja em si e uma igreja que tem passagens tão vergonhosas quanto, como na época da inquisição.
    Um Papa não é muito diferente de um presidente; sozinho, não manda nada... É mais um personagem decorativo.

    Nazista quando jovem não me surpreende, visto de onde ele vem. Provavelmente vivia cercado deles, não só na escola como na família. Estranho é ter tanto nazista no Brasil, país tão longe da Alemanha. E olha que nem todo nazista aqui é descendente, fruto da imigração dos alemães pra cá... Apenas 'curtem' a ideologia nazista.

    O autor do texto tentou ser tão visceral nas suas palavras achando que vomitar as suas palavras fariam o leitor ficar mais indignado com as informações que a impressão que me deu foi que ele sim escreveu o texto no banheiro. No primeiro papel higiênico que encontrou.

    Mas claro, só uma opinião pessoal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom se vc entende que a pedofilia endêmica em uma instituição religiosa não é motivo para ser visceral, você deve ter algum problema. Não é preciso "fazer" nada para o leitor ficar indignado. A história é EXATAMENTE assim mesmo. Lamento se vc não a acha revoltante, o que, diga-se de passagem, me causa apreensão em relação a você.

      Achar que o Papa renunciou pq que "não se sentiu amado", mesmo de brincadeira, é risível. Aliás, o assunto não é para brincadeiras. Está longe disso.

      Sim, o Papa não resolve nada sozinho. Mas esse é um argumento de uma covardia que dá pena. E vc, se estivesse lá...se omitiria também? E não me venha com "mas" e "talvez". Abuso de crianças é o pior crime que consigo imaginar. Se tivesse cometido algo assim meteria uma bala na cabeça. Mas tem gente que não, prefere culpar o sistema. É mais fácil, resolve tudo.

      TODOS OS RELATÓRIOS no que tangem à pedofilia foram remetidos a Bento XVI quando Cardeal. Ele era o responsável direto pela apuração de tais crimes, portanto vá se informar. Pelo menos veja o documentário, antes de dizer bobagens.

      E sim, talvez o conveniente fosse escrever do banheiro. Afinal essa história é uma merda, os envolvidos são uns bostas e quem nem não vê isso só pode ser cuzão.

      Mas é claro, só uma opinião pessoal.

      Excluir
    2. Vierei seu fã Hpcharles.

      Resposta sensacional.

      Excluir
  4. Excelente texto. Incrível como as coisas estão hoje em dia, né? Eu estudava em uma escola católica e por esse motivo todos os meus professores eram católicos até o último fio de cabelo. As aulas de religião e história eram ridículas. Eles sempre diziam que a Igreja não era culpada de absolutamente nada, tal como a aceitação da escravidão negra e outros fatos que já estamos carecas de saber. Fico imaginando o que aconteceria comigo se eu falasse alguma das verdades do texto acima. u-u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Estela, mas as pessoas precisam entender que a fé delas não está acima dos fatos. A própria ICAR está percebendo que precisa mudar sua direção, face à secularização e ao progresso da ciência. Como vc percebeu pelo texto, não adianta ficar varrendo tudo para baixo do tapete a fim de esconder a sujeira. No caso da ICAR ela apareceu da pior maneira, através do pior dos crimes.
      Sugiro que vc procure o filme para ver.
      1abç.

      Excluir
  5. Na minha opinião a foto em que ele esta no caso do comentário:

    "PS.: Aliás...aproveitem e me digam também pra quem o Papa, em sua juventude, fazia uma saudação na foto acima."

    Bom, acontece que quem vai á igreja sabe bem o que ele esta fazendo, no fim de cada missa o padre faz sua despedida e abençoa os fiéis! Assim como o padre da igreja matriz de minha cidade, assim como os padres de todas as comunidades aos arredores.
    Só penso que devem repensar um pouco e refletir a situação, os nazistas não pensavam se era, mulher, criança, homem, idoso, eles matavam sem piedade, e muitos eram sim obrigados á servir á Hitler, tanto que o avô do meu amigo tem 92 anos e foi obrigado á lutar por Hitler. Ele teve uma arma apontada em sua cabeça e a pergunta: "Sie haben die Wahl!" (Você tem uma escolha!). Então deve-se repensar antes de impregnar a pessoa (Papa) de palavreado chulo (o famoso "palavrão) . O nazismo foi uma época terrível, e para falar deve-se saber. Me desculpem se o ofendi falando sobre seu texto com tema "ofensivo", mas é minha opinião.

    Obrigado, Cesar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, a foto em questão é uma saudação a Hitler. A pergunta foi redundante e com intuito provocativo. Mas esteja informado, a pose não foi "abençoando" ninguém a não ser ao Fürher.
      Quanto à questão do nazismo do Papa, já disse tudo o que tinha para dizer no texto, leia de novo. Existem depoimentos de jovens que foram ameaçados e ainda assim não seguiram o movimento, então por favor, não coloque a situação como se não houvesse escolha. Houve, ele simplesmente preferiu não se comprometer e nem se arriscar. Pelo caráter que demonstra hoje, não me causaria nenhuma surpresa se tivesse aderido voluntariamente.
      Apenas quis deixar claro que dizer que "foi obrigado" não resolve a questão.

      Quanto ao vocabulário, não o usei pelo fato de ter pertencido à juventude nazista. Acho que vc se esqueceu do resto do texto, né?

      Mas me diga, como vc chamaria alguém que foi um dos responsáveis diretos por punir milhares de molestadores de crianças e não o fez? Que fez vista de caixeiro viajante para sádicos e estupradores? Como vc gostaria que eu o chamasse? Não sei como é aí para vc, mas para mim o fato dele ser Papa não muda uma vírgula. Para mim, um vagabundo que acoberta pedófilos não vale a merda que caga, simples assim.

      É preciso perder esse pudor de dizer a verdade, sabe Cesar? As provas e evidências, são devastadoras, indiscutíveis. O cara estava mais sujo do que pau de galinheiro e ser Papa deveria lhe atribuir responsabilidade e comprometimento com seus "princípios cristãos" acima de tudo. Acho que vc deve concordar com isso, não?

      Não ofendeu, fique em paz.

      Excluir
    2. Alguns títulos:

      "Luta contra a pedofilia: papa financia centro de formação de religiosos" :Bento XVI decidiu financiar com uma grande soma de dinheiro a criação de um centro para a formação de religiosos especialistas e de voluntários para a proteção de menores nas paróquias, nos oratórios e nas escolas católicas.

      "Bento XVI participa de simpósio sobre combate à pedofilia" : O Papa Bento XVI defendeu "uma profunda renovação da Igreja" nesta segunda-feira (6), em Roma, na abertura de um simpósio para debater o combate a pedofilia. A iniciativa vem sendo chamada por algumas vítimas de 'política de relações públicas'.

      Citação do Papa Bento XVI sobre a escória de pedófilos dentro da igreja:"Quanta imundicie há na Igreja, mesmo entre aqueles que, no sacerdócio, devem pertencer inteiramente a Ele. Quanto orgulho, quanta auto-suficiência"
      Joseph Ratzinger, cardeal alemão, na missa da Sexta-feira Santa de 2005, semanas antes de ser consagrado Papa Bento XVI.

      Sim, eu li o texto até o final! É triste saber que o amor á Deus acabou no mundo. Eu admito que a religião que frequento, Igreja Católica Apostólica Romana é a mais rica existente, mas nada muda o fundamento de dizer que o Papa Bento XVI era "chefe da mafia" ! Tive até que rir depois dessa. Porém quero deixar uma coisa clara, NÃO sou "CATÓLICO PRATICANTE", não sou fanático religioso, mas acho que se não sabe, não fala. A fé da pessoas terminou, sua vida não é atingida por esses fatos marcantes da igreja, mas eu tenho absoluta certeza de que Bento XVI fez o que pôde para combater este mal. E quanto ao próximo papa não vou tirar conclusões como no texto acima, vou aguardar para poder falar.

      Obs.: Foi minha última resposta, Obrigado.

      Excluir
    3. Vc só pode estar de sacanagem, né? Filhote, vc já viu bandido dizer que é bandido voluntariamente? Já cúmplice de crime admitir que é cúmplice de crime voluntariamente? Vc queria que ele dissesse o quê? Que ele era a favor da pedofilia? Que ele admitisse que sabia o que acontecia na ICAR se furtou a tomar providências? Vc tem quantos anos? 10?

      Não importa "o que ele disse", importa o que ele fez, ou no caso o que ele DEIXOU DE FAZER! Contra fatos não há argumentos. Existe UMA TONELADA de evidências contra esse sujeito e vc o fica defendendo pq motivo mesmo? Pq está com sua cabeça tão enfiada em sua bunda que prefere não ver as evidências. Acorda caramba!

      Mas vou te dizer o que é triste. Triste mesmo é vc dizer que não é fanático e agir como um. Triste mesmo é vc fechar os olhos a todas as provas e evidências e se ater a coisas que "ele disse" ou que disseram que ele disse. Triste é ele "condenar pedófilos da igreja" de um lado e do outro os proteger, evitando apurações e punições.

      Mais uma vez: A PARTIR DE 2001 RATZINGER ERA O RESPONSÁVEL POR APURAR TODOS OS CASO DE ABUSO SEXUAL CLERICAL! Deu para entender ou tá difícil?!

      Não é questão de vc acreditar ou não, isso está documentado. Veja a porra do filme ou se não quiser, veja pelo menos o trailer e deixe de ser teimoso.

      Mas em uma coisa concordamos. Como vc mesmo disse...quando não se sabe, não se fala.

      De nada...

      Excluir
    4. Com relação ao Nazismo, não sou tão irredutível como você, pois mesmo que ele não tenha sido forçado a se alistar, havia toda uma lavagem cerebral na população, censura, famílias de ignorantes conservadores, e seus filhos foram criados em meio à essa sujeira, ouvindo isso por toda a vida, na escola, em todo lugar, achando que era o certo, concordo que uma minoria teve a visão pra diferenciar a doença coletiva da população e coragem pra se opor ao nazismo, mas ele só foi mais um peão do tabuleiro doentio do fuhrer...

      Até nos dias de hoje quando somos crianças fazemos coisas que não queremos, não sabemos e nem sequer temos direito de escolha, coisas que nossos pais e a sociedade nos induzem a fazer, quantos aqui fizeram primeira comunhão sem saber direito o que era, sem escolher, por causa de suas famílias? Mas depois crescemos, temos acesso à informação, TV, internet, raciocinamos o que ouvimos na igreja, adquirimos senso crítico, discordamos, argumentamos... imagine nos anos 30 sem nada disso, com uma mídia censurada, é meio difícil acusar um jovem que entre tantos pode ter sido mais uma peça da lavagem cerebral em massa que aconteceu ao povo alemão.


      Não quero defendê-lo nem colocá-lo como vítima, até acredito que ele possa muito bem ter apoiado por conta própria o nazismo, mesmo depois de crescido, pois como sabemos e tanto tentam esconder, o nazismo financiou a ICAR, em tempos difíceis...


      Mas já em relação à neglicência de toda essa podridão dentro da instituição, e se omitir diante de tanta sujeira, concordo com você. Não há argumentos contra fatos, e lendo o que o Cesar disse logo acima, citando as medidas tomadas pelo Ratzinger, é lógico que é tudo fachada, como na política podre brasileira, que só fica aparente a ponta do iceberg e sempre fazem alguma investigação, CPI pra fingir que estão fazendo justiça, punindo algum testa de ferro e que há ordem no puteiro.


      Como o prórpio Cesar citou (mas não sei se leu): "A iniciativa vem sendo chamada por algumas vítimas de 'Política de Relações Públicas'.

      Apesar do Papa ser o representante, a podridão tá dentro da Igreja, desde sua fundação, tá em suas entranhas há séculos, Ratzinger era só mais um elo, a sujeira por baixo dos panos vai continuar, acho que nada vai mudar até que fechem o puteiro.

      Excluir
    5. Sim Thor, a questão da idade dele para mim é o melhor argumento para os aqueles que defendem o fato dele não ser nazista. Aos 14 anos o discernimento não é o mesmo de um adulto, e tenho que ter honestidade intelectual para admitir isso.
      Por outro lado, continuo aduzindo que a questão dele afirmar "que foi obrigado" para mim é algo que não pode ser definido como definitivo para encerrar o assunto. Foi esse ponto que quis levantar. Outros tb foram e não aderiram.

      Mas essa questão me parece realmente incidental. A crase sanguinea é sua atuação como Papa e Cardeal no que concerne a apuração e acobertamento dos casos de pedofilia. Nem vou entrar na questão de sua política quanto ao uso de preservativos na África entre outras sandices.

      Valeu pelos comentários.

      1abç.

      Excluir
    6. Eu disse que responderia mais, só que depois dessa, fica dificil, sim, eu tenho 15 anos de idade, e todos que me conhecem sempre falaram, quinze com cabeça de adulto, eu falo isso para me gabar, mas sei muito bem discernir qulaiqer assunto em relação á isso! E mais uma coisa: NÃO SOU FANÁTICO RELIGIOSO! Por tudo que li até parece que não acredita em Deus ou è ateu! Eu não me importo com o que dizem, mas eu tenho religião, não sou praticante, mas polemicas como essas deixam qualquer um com a pulga atrás da orelha! Eu sei sim que existe a podridão dentro da religião que frequento!
      NÃO SOU FANÁTICO RELIGIOSO!

      Excluir
    7. Cesar eu SOU ateu (ou não acredito em deus, é A MESMA COISA). Mas não entendo o que isso tem a ver com o fato do Papa ter acobertado a pedofilia. Se eu fosse religioso isso mudaria os fatos?

      Faz o seguinte Cesar, não leve a mal, mas dá uma lida nos conceitos de fundamentalismo. Veja se a sua crença não está influenciando em suas respostas. Os fatos e fontes foram apresentados. São indiscutíveis. Não importa se o cara é o Papa. O cargo dele pode valer alguma coisa dentro da Igreja, mas crime é crime. Omissão é omissão. Entenda isso.

      Sinceramente, penso que a sua obrigação como católico seria a de cobrar a punição do Papa e não ao contrário. Vc quer ou não quer transparência em sua Igreja? A verdade faz mal em quê?

      E tb não entendi o pq de alguém não acreditar em deus seja algo tão surpreendente para você.

      Excluir
  6. Enquanto a mídia americana(e eu como jornalista sei bem do que escrevo) vive com o bafo na nuca dos pedófilos de batina, a brasileira passa a anos luz de entrar para a guerra.
    A revista VEJA deste domingo faz defesas inacreditáveis de Bento XVI
    Impressionante
    Se puderem, por favor, LEIAM...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Revista Veja, né? Pq não estou surpreso? Rs! Aquilo não serve nem para limpar a bunda. Será que alguém ainda acredita naquilo? Possuo conhecidos que mesmo sendo conservadores já cancelaram a assinatura, dizendo que para tudo há limite. Veja você.

      Sandro, eu sinceramente acho o caso dos escândalos da pedofilia na ICAR, face à quantidade de provas (inclusive do envolvimento de Papas), indefensável. Qualquer pessoa que possua o mínimo de honestidade intelectual, se propuser a fazer um pesquisa rápida, irá reconhecer isso. A Igreja tem que assumir o problema de frente e mudar, isso que se quiser tentar sair do buraco em que se meteu.

      Ademais, como disse no texto, existem clérigos que deram depoimentos no filme e que não coadunam com o que acontecia. Não é algo que só é arrogado de fora para dentro, não.

      Bom, da nossa parte só podemos dizer o que pensamos face às evidências esposadas e torcer para que a coisa mude. Chega de crianças molestadas, chega de conivência, chega de respeito para quem não merece respeito.

      Excluir
    2. Além disso... não entendo o motivo de tanta surpresa com a renúncia do Papa Bento XVI.
      Primeiro porque seu estado de saúde é frágil e isso vem sendo noticiado há muito tempo, até como uma forma de preparar os católicos fervorosos.
      Segundo porque a idade avançada, 85 anos, já o impede de viajar e fazer suas visitas mundo afora...

      E TERCEIRO, porque Bento XVI é, de longe, o Papa menos carismático dos últimos anos, dezenas de anos. E não uso o termo carismático numa referência ao movimento ao qual esse Papa pouco abriu terreno.
      Uso no sentido literal da palavra.
      Bento não tinha carisma. Não conquistava.

      A começar pelo "azar" de ter que substituir um dos Papas mais amados de todos os tempos, João Paulo II, Bento não conseguiu exercer sua doutrina. Sempre foi muito rígido e fez parte de uma fatia não agradável no Vaticano.
      Seu trabalho, anos atrás, principalmente em atitudes contra a pedofilia envolvendo Padres em vários países, foi anti-popular e fugiu daquilo que se esperava da própria Igreja.

      Muitos ainda teimam em não acreditar que existe política dentro dos muros do Vaticano.
      Muitos ainda relutam em dizer que tudo é santo e sagrado, quando na verdade, há muita disputa por poder e grupos oposicionistas ferrenhos.
      Por isso a surpresa? Esses relutantes não querem admitir que, antes do sagrado, existe o humano.

      Excluir
    3. Acho que a "surpresa" vem do fato da renuncia ser um caso raríssimo na história da ICAR. Lembro que Gregório renunciou por motivo totalmente distinto do atual caso. Nesse sentido, essa decisão é inédita. Mas a verdade é que se saúde fosse motivo para renúncia, existem outros que deveriam ter renunciado, inclusive João Paulo, que estava bem pior do que Bento. Lembro também que João Paulo também está envolvido no caso de acobertamento, veja o filme e você entenderá bem os meandros da crise. A questão é que a bomba só estourou agora. Papa não renuncia, ele morre. Taí a supresa.

      Quanto ao carisma eu concordo plenamente, mas e quanto à questão da infalibilidade? Gostaria de saber o que os altos teólogos do Vaticano, os mesmos que se reúnem para discutir qual é a espessura das asas dos anjos (sim, isso é verdade), tem a dizer sobre isso.

      Por fim, vc levantou a questão central. Eu quero saber é do real, do humano, da punição a quem praticou os abusos. Para ser sincero, eu quero que o sagrado se dane. E a bem da verdade eles também. É só perguntar se consideram Alá sagrado, por exemplo. Será que tratarão crenças diferentes das deles como sagradas? Acho difícil.

      Excluir
  7. Ok, parei de ler na 2ª linha...não vale a pena continuar a ler a opinião de alguém assim tolinha. Deixo escrito para que saibas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fez bem, para alguém cujo interesse precípuo é maquiagem e cosméticos, ler duas linhas já deve ter sido um esforço enorme mesmo.

      Excluir
    2. Quem diz o que quer, ouve o que não quer, né?

      Excluir
    3. Caralho, como alguém pode ser tão ignorante e prepotente a ponto de ler 2 linhas, parar e ainda vir comentar de um texto que nem leu?

      Nós que somos tolinhos, né...

      Excluir
  8. É isso aí, HP! Disse tudo, é aí que vemos o que o amor do "santo cristo" faz, um filho-da-puta desses tem a capacidade de ser tão babaca assim. O problema é que os fanáticos/ignorantes nunca aceitam esse tipo de comentário, nem leem porquê tem medo da verdade. Mas é isso mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs, Hitchens com sua habitual astúcia certa vez rebateu um comentário do Papa que aduziu "que o que as crianças precisavam da Igreja era afeto". Afirmou polidamente que "elas já tinham o suficiente", kkkkk!
      É meio que por aí.
      Quanto aos trolls, fanáticos religiosos, ceguetas que não querem ver a verdade mesmo que ela seja estampada em suas fuças e só aparecem para passar recibo de burrice, só podemos lamentar e desejar boa sorte.
      1abç.

      Excluir
  9. Nem tenho muito o que dizer desse assunto, que foi devidamente ilustrado por suas palavras, e tb porque não tenho nem paciência pra discutir atrocidades tais que não deviam ser consideradas grande CHOQUE para o público religioso ou não, as informações estão aí pra quem quiser saber, e quem não quer...apenas meu lamento. Isso só me confirma o quanto involuídos ainda somos, por acatar a ICAR como uma instituição legítima em pleno século XXI.

    Fico aliviada em saber que ainda existem pessoas como vc, no meio de toda a ignorância vigente que enxerga bem e não se esconde atrás do grande véu de vergonha e desculpas esfarrapadas para tentar proteger uma instituição falida, a meu ver.

    p.s.: Só não entendi a dessa pessoa 'luallessi' que me pareceu concordar com o que foi dito no post, mas se chocou com o modo como foi escrito? meio paradoxal não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rebeca, aqui e no Conexão vc já sabe como a banda toca, né? O papo é reto e a conversa não faz curva. Se não aguenta o calor, sai da cozinha. O que não posso fazer é trair os fatos, a verdade e a minha consciência.

      O caso em tela é cristalino. Não existe discussão. A própria Igreja já admitiu a nojeira. Discute os números, mas esses mesmos números não mentem. E veja bem, não estou escrevendo nenhuma novidade, nada que não tenha sido amplamente divulgado antes. Mas é sempre o mesmo papo: "respeito automático". Isso dá no saco. Os caras não se interessam em saber a história, mas temos que "respeitar" o que não merece respeito. Já passou da hora disso acabar.

      Quanto ao comentário a que vc se referiu, aposto a minha carteira como é católica. Easy bet...

      1abç.

      Excluir
  10. Às vezes dá vontade de botar um papa ateu no Vaticano só pra ver se tem como mudar aquela bagaça, porque do jeito que está faz mal para o estômago como você mesmo disse

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que os fundamentalistas de plantão já apareceram para dizer que é tudo mentira, tudo invenção, que o Papa é gente boa, que é legal a beça. KKKK! Eu me divirto com fanáticos.

      Excluir
  11. Gostaria de deixar bem claro que, acredito que existam pessoas na ICAR, assim como em todas as outras denominações religiosas, que exercem suas funções por amor ao próximo e com fé. No entanto, estas pessoas vão ficar a vida toda em igrejinhas na periferia ou no interior, sem nunca influenciar o andamento da máquina burocrática. Todos os "cabeças" só chegaram onde chegaram porque venderam suas convicções por poder, influência, glória pessoal. E, por favor, não venham me dizer que uma religião é melhor ou diferente. A história mostra que são todos gatos do mesmo saco.

    Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, é cristalino que existe gente na ICAR que é boa e que acredita estar fazendo o melhor para o próximo através de sua fé. Aliás, acho que isso existe em todas as religiões. E sim, se vc vir o filme ele fala bastante sobre o tráfico de influência dentro da Igreja. De padres que se calaram quanto à denuncias e foram promovidos. Veja o filme, vc vai gostar.

      1 abç.

      Excluir
    2. Na verdade eu assisti o documentário. Embora contundente, nada do que foi dito nele foi novidade para mim, que acompanhei os casos de pedofilia nos EUA, assim como casas abafados também no Canadá, França, Espanha, Argentina, e vários países africanos. Mas, para quem não conheçe os detalhes, o documentário é muito instrutivo.

      Excluir
    3. E por aqui quase nada se fala, que beleza...

      Excluir
    4. A mídia formadora de opinião (máfia) brasileira vai ajudar muito... a tapar os olhos do povo e fingir que nada aconteceu. Aqui com certeza tem muita coisa abafada.

      Um exemplo de como nossa mídia presta é a edição da Veja recente, defendendo o Ratzinger e a ICAR, querendo tapar o sol com a peneira.

      Não espero muita coisa nem da mídia nem da população brasileira.

      Excluir
    5. Cara, sinceramente Veja não dá mais para mim. Eu até tentei insistir, mas aquilo não é jornalismo, não pode ser. Não leio mais e como disse em outro comentário, tenho alguns conhecidos que foram assinantes durante anos e, mesmo eles, resolveram cancelar. Fazer o quê, né?

      Sugiro fortemente que vc assista ao documentário e tire suas conclusões (acho que já as possui) sobre o Ratzinger. Existe uma pesquisa do Michael Bemi e do Pat Neal (citei no texto a fonte) que destroça qualquer defesa que a ICAR possa fazer sobre o assunto.

      1abç.

      Excluir
  12. A própria psicologia usada por esta instituição gananciosa e com sede de muito poder, já nos mostra o quão podre é, Só não enxerga quem realmente não quer, Psicologia que dita as regras como o voto de castidade, o voto de pobreza, o voto de obediência, Ja esta explicito que direciona os benefícios unica e exclusivamente para a instituição, E infelizmente ainda a multidões que crê, Coitado do capeta vendo tudo isto acontecendo e nada pode fazer, E pior, Ainda leva as culpas de tudo que os principais representantes de Deus cometem, E que por sua vez deveriam ser os mais exemplares seres humanos e não o são, Tudo falcatrua e criação humana, Quem quiser acreditar do contrario, Boa sorte na empreitada sem sucesso, Abraço.

    ResponderExcluir
  13. E no meio disso tudo existem os fanáticos religiosos... fanáticos estes que nos dão sono só de ouvir seus argumentos paupérrimos!
    HP você é incrível em suas colocações. Cada vez que descrevia um fato com um palavrão sentia a sua indignação perante os acontecimentos!
    Bravo! é sempre bom ler seus textos!
    Ah! um beijo na Tati!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Priscylla! Infelizmente ainda precisamos escrever textos relatando crimes hediondos praticados por pessoas que deveriam, supostamente, serem guardiãs de virtudes e de dos "bons costumes".

      Note que até agora nenhum religioso se atreveu a explicar o paradoxo a que me referi no final do texto, sobre a ostentação da ICAR.

      1 abç.

      Excluir
  14. Esqueci de comentar sobre o texto, O texto ficou sem duvidas do caralho, Não tocou só um dedo na ferida, tocou a mão inteira, Quem após ter lido este texto não se questionar a respeito, Me desculpe, ou faz parte da podridão, ou esta completamente doente, O texto arrebentou como sempre,Abraço irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na realidade Marco, o texto apenas relata fatos já muito bem conhecidos. Aduz é claro, ao filme que saiu recentemente, mas não é nada de extraordinário. A questão é que cada vez mais a sujeira vai aparecendo. E bota sujeira nisso...

      Excluir
    2. Tá certo! Mas que a mão entrou na ferida entrou, Tem certos fulanos que eu gostaria que a mão fizesse o mesmo efeito, Mas só que não na ferida.

      Excluir
  15. Realmente eu estava torcendo o nariz para essa resignação, mas não sabia de nada sobre a vida desse cara, vale e muito uma pesquisa mais a fundo sobre o assunto! Valew pela dica do documentário e o texto. Novamente uma trabalho excelente seu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Filipe, não deixe de ver o documentário. É revoltante e ao mesmo tempo deprimente ver o que foi feito com aquelas crianças. Isso sem contar com os outros muitos milhares que sofreram o mesmo tipo de abuso, muitas vezes por anos seguidos.
      Se não combater isso tendo o poder, responsabilidade ou a influência para fazê-lo não é um crime, então eu não sei o que é.

      1abç.

      Excluir
  16. Um texto pertinente! Se no Brazil ainda se tem alguma dúvida,sobre o que foi escrito,vou sugerir um livro do historiador Italiano,Claudio Rendina, que expõe, e de forma até documental em algumas vezes, a pedofilia, a lavagem de dinheiro e muitas outras coisas, que só ouviamos falar,em supostas "teorias de conspiração",no Vaticano. E Pedofilia, nem fodendo, é teoria! O "Bentinho" pulou fora, porque a merda foi toda para o ventilador.Com sua postura de "Conservador", quis sim, acobertar padres pedófilos nos USA, Alemanha e até no Brasil. A coisa vai ficar mais dificil, se o possivel novo "Papa", incitar,de forma clara e vagabunda,a pena de morte para homossexuais. É claro que vamos torcer, para que caso isso ocorra, que comecem pelos seminários, onde o perigo real,não é ser homossexual,pois não há demérito nisso,mas sim a patologia doentia destes vilipendiadores de inocência!! O tempo é de ver o que vai rolar, e continuar a enfiar o dedo na cara,dessa cambada nojenta,vil e preconceituoso, que não fez porra nenhuma pelo ser humano, a não ser humilha-lo,e usa-lo.Mais uma vez, parabéns pelo texto

    ResponderExcluir
  17. Religião é cm certeza algo que da muito pano pra manga!!!! De qualquer forma, já a muitos séculos que a igreja deixou de ser a representante de Deus e com certeza não é de hj q crianças são abusadas e os pecados da igreja são encobertos, mesmo pq quem já prestou atenção na aula de história sabe muito bem q o poder da igreja sempre caminhou junto com o estado tornando-se assim possuidor de poder e influência, ou seja, nada poderia ser dito.
    Ainda bem q as pessoas perderam o medo da igreja e resolveram colocar a boca no trombone.
    Como sempre seu texto foi muito esclarecedor e muito bem escrito, ADOREI.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Lu. Fico feliz em saber que as pessoas estão acordando. Ninguém gosta de escrever um texto assim, mas infelizmente essa é a verdade. Verdade sobre abusos, sobre molestadores, sobre uma instituição que sempre se postou acima do bem e do mal, mas que agora, se quiser sobreviver, terá de se adaptar aos novos tempos de internet e de informação livre.

      1abç.

      Excluir
  18. Pois então sr. HP, textos bem escritos e falando a verdade abertamente em língua portuguesa são raros. Ou pelo menos não são divulgados. O comodismo reina nos falantes do português. É incrível como aqui quanto em Portugal não há 'espírito de luta' e nem a gana de melhorar a cada dia...

    Eu fui criado dentro de igrejas evangélicas e ao que me parece eles vendo e sabendo da história da icar resolveram pegar como exemplo o pior e seguir por esse caminho: dinheiro em troca de charlatanismo e falso conforto, dizendo para acreditar em Deus e dar o melhor de si que a vitória vem; pastores e seus seguidores participando de coisas nojentas e abomináveis como pedofilia, engravidando meninas e ficando por isso mesmo; templos suntuosos imitando até o provável tempo de Salomão.

    Não me entra na cabeça como a população não enxerga aquilo que está mais do que claro, desenhado, cuspido e escarrado.
    Penso em várias coisas que podem ser uma solução para a apatia da massa mas em todas as idéias que tenho tudo volta ao mesmo lugar, na mesma mesmice pq o 'erro' é a maioria.

    Falei, falei e fugi ao assunto. Mas quero reforçar que texto bem escrito, bem embasado e mostrando a verdade é sempre um prazer ler.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras Caio. Felizmente hoje temos a internet e através dela podemos nos expressar com alguma liberdade. Antes isso não era possível. Quando falavam sobre religião, o processo era a tortura e a fogueira.

      É uma pena que essas repetidas tragédias estejam acontecendo. E é uma outra tragédia o comércio das almas, a venda de benesses do além, o apego ao que é retrógrado e puído. Mas com o tempo as coisas mudam. Acredito nisso.

      1 abç para você.

      Excluir
  19. O que há de errado nessa história? O cristianismo se perdeu em si mesmo. A ICAR está cada vez mais atolada em sujeira, e será mais questionada e atacada do que foi nos últimos 2000 anos. Ser um religioso cristão deveria ser algo como se entregar à pobreza, viver na humildade, e ajudar o próximo... incondicionalmente. Assim como fez o mestre G-zuis.

    Ao invés disso, o que vemos é muito ouro, carrinho blindado, isenção de impostos, mentiras, apologias desonestas, mentiras, estelionato, egoísmo, mentiras, homofobia, racismo, mentiras.

    Alguns crédulos cristãos ainda ousam alegar, que devemos conservar respeito a esta instituição, já que a mesma construiu a civilização ocidental. O escambal! É novamente arrogância, destempero e dessaber dessa turma, a mesma que afirma existir uma conspiração marxista/ateísta arquitetada para destruir a "moral e os bons costumes" ocidentais.

    A queda do papa, é o início de algo que iremos presenciar em vida: a derrocada moral da ICAR, e devemos agradecer isso.. aos próprios cristãos... que sequer sabem o que é ser seguidor de G-zuis.

    Grande Abraço.

    Thomaz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, e ainda ontem ainda veio uma senhorita, sem nome e sem rosto, dizendo que iria me denunciar por "calúnia" (nem legitimidade ativa possui), porque afirmei que o Papa acobertava pedófilos. Só resta saber se ela iria denunciar o diretor do filme, as pessoas que fizeram a pesquisa aduzida no texto e os incontáveis links existentes na internet que mostram que a ICAR está mais suja do que pau de galinheiro.
      Os religiosos se acostumaram com ameaças. Se acostumaram com calar quem discordava deles. Só que agora existe a internet, as notícias se espalham, é democrática. A informação saiu de dentro das masmorras, dos claustros e chegou ao mundo. A renúncia do Papa é o corolário disso. Ou se moldam, mudam seus paradigmas ou o futuro deles será tenebroso.
      Espero que acordem e desçam de seus pedestais de mármore.

      1abç.

      Excluir
  20. Bentinho não aguentou a pressão e pediu água. Foi isso o que aconteceu. Qualquer coisa diferente que se alegue é desculpa esfarrapada de quem não enxerga um palmo à frente do nariz ou é fanático religioso.
    Olha o pleonasmo. Rsrsrs...

    Me faz bem ver que muitas pessoas estão acordando e entendendo que não há nada de errado em pensar por si mesmo, em duvidar, em questionar e tirar suas próprias conclusões quanto ao tema religião.
    Algo impensável em outros tempos.

    Muito bom texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade fui redundante, KKKKK!!!!

      1 abç.

      Excluir
  21. O que me deixa mais triste com tudo isso é que as pessoas se afastam não da Igreja ao ver esse tipo de coisa, mas de Deus que com toda certeza não tem nada a ver com isso. Fico indignada com o fato de estarem difamando a Deus quando fazem suas sujeiras em nome dele.
    Mas não é a toa que a Bíblia predisse sua queda e destruição (Apocalipse cap 18) e isso já está acontecendo.

    ResponderExcluir
  22. Acho que independente de qualquer coisa ,os cristãos que se dizem pessoas de bem .....devem levar em consideração a gravidade dos fatos e o ser humano em questão o papa...não aliviar ou tentar defender o indefensável ,como muitos cristãos querem realizar .....simplesmente por se tratar de um líder da religião deles,esquecendo da integridade na defesa da afirmação ,pois se trata de acobertador de criminosos,pessoa que é tão criminosa quanto por tal ato,quem acoberta assassinos é tão ruim senão pior que ele,pois avaliza e reafirma o ato criminoso...podendo fazer justiça ...o mesmo está acontecendo com alguns cristãos que mesmo ao ver tal ato imoral continuam saindo em defesa do papa,pessoas proeminentes como Emerson Oliveira,que sai em constantes defesas a esse bandido simplesmente por se tratar do papa,pra mim é tão bandido ou moleque quanto ,nenhuma coicidencia de idéias sejam elas religiosas ,politicas ou que for.......justifica no apoio a tal ato obsceno ,bom texto HP pra variar ,né?

    ResponderExcluir

<< >>