O Preço do Respeito (por Hpcharles)


Se existe uma ladainha que parece interminável por parte do religioso, é a de que todos os outros, sejam os descrentes ou os crentes em outros credos, precisam “RESPEITAR” a sua crença.

Pois afirmo que quem faz isso injustificadamente ou é condescendente ou não conhece o significado da palavra respeito. Vamos explicar então. Respeito é sinônimo de reverência, profunda deferência, obediência, acatamento. Ora, mas e se genuinamente não possuirmos tais sentimentos em relação à crença dos outros? Ainda mais se ela for estúpida. Ainda assim devemos respeitá-la? É óbvio que não.

Vou mais longe. A palavra respeito possui origem etimológica no latim “respectus”, que significa a “ação de olhar para trás”. A imagem que fica clara é a de que o respeito se condiciona a algo que se amealhou através de uma trajetória. Algo que pode ser observado “ao se olhar para trás”, no percurso da vida e do tempo.

Traduzindo: “O RESPEITO NÃO DEVE SER AUTOMÁTICO”! Respeito se conquista, não deve ser entregue gratuitamente. E também não pode ser imposto. Pessoas que dizem que “impõem respeito”, cometem um erro semântico. O que se impõe é o medo e não respeito.

E sabe como se distingue um de outro? É simples. Vá até a manjedoura. O medo nunca gerou respeito e nem poderia, o máximo que ele pode gerar é ódio. O respeito surge justamente de um sentimento paradoxal ao ódio. O respeito nasce da “COMPAIXÃO”. Insira medo em uma pessoa e ela vai odiá-lo. Na primeira oportunidade que tiver, irá rejeitá-lo ou se afastar. Trate alguém com compaixão e você conquistará o respeito dessa pessoa, por seu próprios méritos. Sem ameaças, sem punições...eternas ou não.

É claro que aqui falamos de religião e, me parece ainda mais claro, que a religião ao longo da história, nunca mereceu tal respeito. Um livro de segundo grau espanca qualquer dúvida nessa seara.

Em todas as oportunidades em que a religião deteve o poder, ela tentou controlar as pessoas e usou o medo como seu combustível, não a compaixão. Irônico, não é mesmo?  De fato, a “propaganda” religiosa sempre foi a de amor ao próximo, mas quando se abre a embalagem, o produto frequentemente chega sujo de sangue e borrado de preconceito.

Me digam onde houve compaixão na Inquisição, nos inúmeros conflitos religiosos que vimos e vemos ao longo dos séculos. O que se verifica é a imposição do dogma com suas patéticas “verdades circenses” e o pior, na esteira desse vil “carro alegórico” chamado fé, as consequências na forma de perdas de vidas humanas e sofrimento estúpido, desnecessário.

Por favor, não me peçam por um respeito que eu de fato não tenho. Não me peçam para corroborar a burrice, para bater palmas para ignorância, para que eu, por via oblíqua, incentive a desonestidade intelectual.

Eu, genuinamente, NÃO RESPEITO A RELIGIÃO, BEM COMO NÃO RESPEITO SUAS CRENÇAS. Alguns dizem que ideias não merecem respeito, apenas pessoas. Pois eu discordo. Penso que tanto ideias como pessoas, precisam ganhar isso com suas atitudes e direções. Para as pessoas devemos, a priori, educação ou cortesia. Para as ideias, nem isso. Quando a ideia é imbecil, eivada de preconceito, promove a separação de seres humanos em grupos distintos, não me sinto obrigado sequer a ser educado, quanto mais respeitoso.

Mas aparentemente as coisas estão mudando. Cada vez mais, as pessoas estão perdendo o medo de dizer, o que por vezes, pensam faz anos; alguns desde a infância.  Que a religião é uma grande bobagem, um verdadeiro malefício. Algo que só serve para anestesiar as pessoas comuns. A única droga que tem a benção do púlpito. O respeito imotivado está acabando. Que bom! Que vá com “Zeus”!

O inferno já não aterroriza tanto, a internet está coalhada de pessoas com coragem suficiente para dizer que não creem e afirmar que quem crê, o faz sem bons motivos. Uma revolução começou e só não vê quem é cego.

As antigas virtudes que se enxergavam em pastores e padres, hoje são associadas a corrupção e crimes como a pedofilia. É cristalino que nem todo pastor é corrupto e nem todo padre é pedófilo, mas todo promulgador da fé é também um difusor da ignorância. Me desculpem, mas isso é um fato.

Quem trabalha para professar uma mentira, ou vive de tentar alterar a percepção do mundo de outras pessoas para transformá-la na sua, de forma injustificada, sem esteio em evidências, faz um enorme desserviço à humanidade.

Imaginem o quanto a sociedade, a medicina e a ciência, foram atrasados pelo freio de mão puxado pela Igreja, durante as centenas de anos de domínio do dogma prestidigitado ou pelo respeito cego à religião. Como aceitar isso passivamente?

Como aceitar o “respeito” que todos os dias a mídia paga, tenta lhe enfiar goela abaixo, nas inúmeras concessões de canais a líderes religiosos? Como fazer vista de caixeiro viajante a uma verdadeira máfia política, formada justamente para garantir as premissas bíblicas evangélicas? Premissas que não deveriam pautar a cabeça de nenhum congressista isento quando no exercício de suas funções públicas, vez que constitucionalmente vivemos em um país laico.

Todos os dias recebemos comentários pedindo respeito às suas néscias crenças da Idade do Bronze e perguntando porque fazemos o que fazemos, porque contraditamos a religião, e a resposta não poderia ser mais simples: fazemos isso porque é preciso. 

Fazemos porque alguém tem que fazer. Fazemos, porque todas as vezes em que abrimos um jornal, ligamos a tv, ouvimos o rádio, a pregação asnática está lá, mirando incautos, espalhando a alienação, propalando mentiras e estupidez. Fazemos porque os religiosos não nos deixam parar de fazer. É por isso que fazemos.

No dia que em os religiosos se resguardarem às suas igrejas e pararem de influenciar a política pública, aquela mesma que se estende e atinge à vida de crentes, mas também a de descrentes, aí então poderemos parar de dizer aquilo que os fundamentalistas, que vivem em suas igrejas construídas com paredes de cimento, mas erigidas com arrogância de marfim, não gostam de ouvir.

Destarte, convido a todos os que ainda possuem “algum respeito” pela religiosa mentira sacrossanta, que agora o perca. Lembre que ela não o conquistou, jamais o mereceu, nunca chegou nem perto. Daqui para frente, quando lhe pedirem respeito pelo que não merece respeito, lhes digam de volta que não o terão. Lhes digam que foi justamente esse mesmo respeito que nos colocou nessa situação, em primeiro lugar. Lhes digam que se quiserem respeito, terão que conquistá-lo com argumentos e razão.

Não entreguem seu respeito de graça, pois o preço dele é alto e traz consequências. Mas, se por algum motivo, ao longo de sua vida, lhes tentarem cobrar ou impor respeito através de desonestidade intelectual, apelos emotivos, ameaças, metafísicas ou não; ensine por derradeiro, que o respeito não brota do medo, mas sim...da compaixão.

24 comentários:

  1. O HP Charles arrasou no artigo. Ele é o cara.

    ResponderExcluir
  2. HP na boa cara você escreve muito bem!é de uma perfeição absurda!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Priscylla, obrigado pelo apoio e elogios.

      Excluir
  3. Muito séria essa questão das religiões, muitos enveredam radicalmente por este meio, e como um ópio ficam diariamente neste êxtase religioso. Respeito mesmo não tem como, só lamento.Rsrsrsrs

    Que bom que vivemos em mundo onde hoje podemos expurgar de nós mesmos este ópio. E quem sabe em um futuro isso possa cada vez mais tomar espaço dessas culturas religiosas depalperadas !

    Parabéns pelo texto fantástico !!!

    Ps: Quando eu crescer quero escrever assim kkkk

    ResponderExcluir
  4. Olá HP,
    sou Cristã Protestante e apesar disto gosto muito dos teus textos! Na minha opnião o pior mal a ser combatido é a hipocrisia! Todos temos direito de crer ou descrer no que quisermos e arcar com as consequências da decisão; mas que cada um viva de acordo com a idelogia que abraçou.
    Continue escrevendo!!!

    Ass.: Jessica(kikalealbutterfly.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  5. Olá Kika,

    Que bom saber que ainda religiosos como você. Concordo com o que vc escreveu e também sou totalmente favorável à liberdade irrestrita de crença garantida por nosso estado de direito. Infelizmente a maioria dos religiosos ainda não aprendeu a lidar com críticas. Para vc ver, meu canal do Youtube já foi derrubado 5 vezes por fundamentalistas. Mas vamos tocando que um dia essa hipocrisia e esses tabus também caem.

    1 abç.

    ResponderExcluir
  6. O GRANDE Problema Da Religião É DEUS.

    ResponderExcluir
  7. Como disse machado; segundo aqueles que dizem que ele disse isso: "O maior erro dos homens é confundir Deus com religião e amor com casamento, e cinquenta tons de cinza com literatura erótica realista para adultos" ou algo parecido...

    http://portaldosimoveissjc.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Uau, arrasou. conheço muita gente que precisa ler esse texto.
    Eu concordo, se tem uma coisa que vemos o tempo todo hoje em dia são religiosos colocando medo ou pelo menos tentando, dizendo que isso é errado que não pode fazer isso ou aquilo e bla bla bla.. enfim, é fato que de certa forma eles tentam induzir a pessoa a seguir um tipo de vida que eles querem, que na grande maioria das vezes são inventados por eles mesmos, julgando que se fizer algo que vá além das regras da ''igreja'' ou da ''religião'' vai queimar no fogo do inferno, cá entre nós né, o inferno é aqui mesmo. Por mim não existiria essa coisa de religião, isso é tudo balela, mas quem sou eu pra decidir uma coisa dessas uma vez que o mundo já está desse jeito ridículo, pessoas brigando, matando por míseros motivos. O pior são aquelas "jentinhas" que dizem que só eles terão salvação... mais espera ai, que salvação? a grande maioria diz que é santo e usa a religião pra encobrir as merdas que fazem. esses, podem acreditar, são os piores. é por isso que nunca me importei com esse papo de religião, um dia desses um evangélico me disse que eu tinha que ter uma religião, e ficou espantado ao ouvir que eu não seguia nenhuma, são pessoas tão iguais que se espantam ao ver uma pessoa diferente. Enfimm falei demais rsrs, adorei o texto, sempre leio seus textos, você escreve muito bem.
    1 abç:D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Geyse, postei os dois textos sobre religião justamente em consideração ao seu último comentário. Mas aqui mesmo nesse texto (comentários foram removidos), bem como no texto anterior sobre o assunto (não sei se vc leu), os fanáticos já apareceram sempre com a mesma chorumela de que são coitadinhos. É de cair o cu da bunda mesmo. Até quando esses caras vão achar que enganam alguém? Chega né?

      Grande abç.

      Excluir
  10. "Em todas as oportunidades em que a religião deteve o poder, ela tentou controlar as pessoas e usou o medo como seu combustível, não a compaixão."
    e assim foi e assim é

    ResponderExcluir
  11. Estou aqui esperando colocarem o botão "aplaudir" no blogspot só pra poder apertá-lo. *CLAP**CLAP*CLAP*
    1 abç

    ResponderExcluir
  12. Parabéns Hpcharles! Você literalmente jogou "a merda" que os religiosos fizeram na cara deles, enfim alguém capaz de dizer o que a sociedade religiosa tanto teme. Conheço escolas religiosas que simplesmente não incluem os trechos de opressão religiosa praticada por eles, acham que é "esquecendo" o fato que ele vai ser melhorzinho. Ensino laico deu olá.

    Continue escrevendo, são textos são ótimos.

    Tenho certeza que depois deste texto, vários fanáticos vieram dizer que você vai ter câncer se não acreditar em deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs, Marcelo já tive 5 canais derrubados por fundamentalistas no Youtube. Já fui ameaçado de espancamento e de morte. Essa história não começou agora. As ameaças metafísicas então, eu já nem conto mais. Mas costumo responder a eles que se deus não gosta do que escrevo, pode ele mesmo me matar. Em sua onisciência, deve saber onde me encontrar. Bom já faz uns 25 anos que digo que deus não existe e que o deus bíblico é um grandessíssimo filho da puta. Depois de tanto tempo, ainda estou por aqui, dizendo o que 90% da população se recusa a ouvir...
      1 abç...

      Excluir
  13. Lembrei de uma palestra do Drauzio Varella em que ele afirma que os ateus precisam deixar de ter vergonha de serem ateus, de ficarem cheios de cuidados ao revelar sua não-crença. É esse o caminho. Adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, mas ainda existe muito preconceito e, dependendo da família o processo pode ser difícil. Procure saber a respeito do caso da menina Roberta Baêta que se suicidou essa semana por ter, entre outras coisas, sido expulsa de casa por ser ateia.

      Excluir
  14. Olá ,Hpcharles,poderia trocar informaões comigo? sobre"Conhecimento Gerais" achei muito bom seus textos ,espero que se possivel pudesse conversa comigo facebook: http://www.facebook.com/Shadow.Sleeper

    Agradeço desde já!!!

    ResponderExcluir

<< >>