Os 5 melhores Filmes de 2011



Engraçado – 2011 não foi um ano muito produtivo em termos de idas ao cinema, então foi realtivamente fácil fazer uma uma lista dessas :/

5º lugar: A minha versão do amor (Barney´s Version)



Esse filme na verdade é de 2010, mas só chegaou por aqui em abril do ano passado (ou maio... ih, já nem lembro, mas foi no primeiro semestre com certeza!)

O filme nos conta detalhes da vida desse cara (Paul Giamatti) que supostamente assassinou seu melhor amigo (o cara do Felicity?)

O personagem principal me deu nos nervos em dados momentos, mas é aquele tipo de anti-herói pelo qual no decorrer da estória a gente vai tendo compaixão. Cheio de falhas tipicamente masculinas, acho que seu apelo  é bem melhor compreendido pelo publico masculino – ele acaba fazendo algumas coisas que tenho certeza, já passaram pela cabeça de vários homens, como por exemplo, num dado momento, durante seu segundo casamento ele se apaixona por uma das convidadas, e no final da cerimômnia sai correndo atrás dela.

Eu que já passei por alguns percalços dessa vida, assisti esse filme com uma vontade de levantar  e ir embora, mas ao mesmo tempo tendo que engolir a seco, ver o filme e tentar entender os motivos que levam homens do sexo masculino a serem tão... homens.

Achei que o filme continha muitas coisas que eu precisava parar por cerca de duas horas e meia  no escuro do cinema, em silencio, só vendo/ouvindo e refletindo a respeito.

Quando o filme acabou, fiquei com a sensação de que precisava ouvir mais.

Engraçado como alguns filmes teem dessas coisas... certeza que muita gente viu esse filme e achou um saco, ou simplesmente um filme ok sem mensagem subliminar, sem nada pra levar pra casa e pensar a respeito...


4º lugar: Super 8



O Super 8 é aquele filme que assim que termina você pensa: Quero ver de novo!

Esse filme me deu uma baita saudade dos filminhos do Spielberg dos anos 80 (e tem a mãozinha dele na produção), aqueles que passavam direto na sessão da tarde nos anos 90. Me deu saudade da minha infância, dos amigos que tive e dos que não tive.

Um grupinho de amigos por volta de seus 12, 13 anos resolvem fazer um filme caseiro de terror com sua camera portátil (super 8), mas acabam se metendo na maior confusão quando Ets invadem a terra e eles acabam filmando sem querer a “chegada”  deles.

O filme não tem tanto seu foco na invasão do espaço como nos relacionamentos pais-filhos, e a amizade entre os 5 integrantes do grupinhos, o interesse dos meninos do grupo pela menina mais bonita e inteligente que resolve participar do filme e eles descobrem que ela é realmente boa atriz.

É o filme mais fofinho do ano, sem dúvida.


3º lugar:  Melancolia (Melancholia)



Vai ser complkicado falar sobre o Melancholia.

Eu enxerguei um milhão de coisas diferentes neste filme,  e não vou conseguir de jeito nenhum explicar por que esse é um filme tão incrível pra mim.

Acho que ele tem muitos elementos subjetivos, dos quais cada um vai tirar o significado que achar melhor.

Vai ter gente que vai olhar pra essa Kirsten Dunst deprimida e querer afogar no tanque, vai ter gente que vai se compadecer dela, e eu faço parte de um outro grupo que vai achar que essa personagem simplesmente sente demais, e não sei bem se é a tristeza ou o medo (talvez os dois?) que a deixam paralizada. Enquanto ela fica alí tendo seus momentos de epifania durante seu casamento, ou enquanto ela está tão convicta de que tudo vai acabar, e já que vai acabar mesmo, já acabou, portanto “se eu me mexer, não vou mudar nada, mesmo” , a gente focaliza a atenção nos outros personagens que são tão fodidos ou ainda mais do que ela, simplesmente vivem e agem a apartir da engrenagem que faz a gente levantar e ir cuidar das nossas vidas todo santo dia.

Cada vez que revejo esse filme percebo alguma coisa que eu ainda nao tinha visto alí. E fico cada vez mais convencida de que é melhor eu manter minha Clair bem escondidinha aqui dentro, e me esforçar pra que ela não saia por aí assustando criancinhas.
Filme incrível, vale a pena.

A abertura ao som de Wagner já vale a pena, mas seja corajoso/a e veja até o fim.


2º lugar: A Árvore da Vida (The Tree of Life)


O Terrence Malick que dirigiu esse filme só faz filmes quando acha que tem alguma coisa a dizer. Acho bonito isso. Respeito.
Em mais de 40 anos de carreira, esse é o 5º filme dele.

É mais um filme que mexeu em várias feridas minhas que só com muita coragem pra encarar e com 3 dias de Leader Training consegui  encará-las como deveria, curar algumas e reconhecer onde outras estão para serem resolvidas mais tarde com muita terapia.

Este filme conta a história de uma família – os pais e mais 3 meninos.

Logo no início do filme, a mãe recebe o que só pode ser uma carta do exercito dizendo que um de seus filhos morreu em combate (nada é dito – mas se voce tem 10% de sensibilidade nessa vida, vai entender na hora). A hstória é contada através das memórias (ou da imaginação) do filho mais velho interpretado pelo incrível Sean Penn, muitos anos após o acontecido.

O filme é lindo – visualmente é um dos filmes mais bonitos que já vi.

Tudo é muito lento,  40% do filme é sem diálogo (ou talvez até mais), as atuações são heart-felt, tudo é muito delicado, muitas imagens remetem a sensações físicas, tudo é muito bem feito, muito tocante, a ponto de você se incomodar com o rumo que filme está levando e pra que memórias da sua infância/sua família voce está sendo forçado a reviver.

A sua história pode nao ter absolutamente nada a ver com a do filme – voce pode ter tido uma vida de propaganda de margarina (coisa que dúvido com força que alguém tenha tido depois de tudo que vi nesse ano de 2011), voce pode ser a pessoa mais insensível e durona do mundo e se irritar com os conflitos dessa UMA família, e com os dedos que o filme enfia nas feridas –  você vai se identificar com esse filme em algum nível de consciencia.

Assista.

1º lugar: Meia Noite em Paris (Midnight in Paris)


Eu sempre quis ter sido adolescente nos anos 60/70. Ter sido fã de verdade das grandes bandas de Rock. Ter participado dos grandes movimentos estudantis.

E você? Em que época gostaria de ter vidido?

O protagonista deste filme gostaria de ter vivido nos anos 20, bem na era do Jazz. E de certa forma, ele consegue realizar esse sonho. Ele é aspirante a escritor e um belo dia se vê participando de festinhas particulares com gente como F. Scot Fitzgerald e Hamingway. Acaba conhecendo gente como Gertrude Stein, Carlos Buñoel, Dali e Picasso.

Se não é a obra prima do Woody Allen, chegou muuuito perto – é o filme mais delicioso de ser visto, super bem-humorado,  com personagens cativantes, enredo infalível, e rinocerontes ;)

Não tem como terminar de ver esse filme sem um sorrisão no rosto ;)

4 comentários:

  1. olha, desses aí, só não vi "A minha versão do amor" e " A árvore da Vida". A árvore da Vida eu comecei a ver só o início, daí achei que ia ser muuito parado e já previa o assunto, por isso vou tentar retomar.

    O problema dos demais é que, por serem tão super elogiados, me fizeram gerar expectativa demais.

    O Super 8 não achei essa coca-cola toda, mas é legalzinho. Meia Noite em Paris idem,legalzinho e só. Esperava demais dele! O que eu gostei mais foi Melancholia mesmo, o nome faz jus ao filme, melancólico demais, com a música de Wagner então... pelo menos foi o que pretendia ser.

    mesmo assim gostei da lista! foram os que mais se destacaram né? teve One Day, também, que também só gerou expectativa e frustração.

    eu sinceramente esqueci tudo o que eu assisti ano passado, hahaha... vou tentar anotar os memoráveis de 2012 também.

    lembro de um que assisti há pouco tempo e gostei. 50/50, com Joseph Gordon Levitt. beijo!!

    ResponderExcluir
  2. Tati! Gostaria de ter nascido nos anos 60, e ter sido jovem nos anos 80. Mas precisamente,para ter ido em um show do Cazuza [De quem eu sou muito fã], e daqueles cantores fantásticos dos anos 80. Nasci em 99, e hoje em dia ainda existem cantores bons, mas não como antigamente. Se os jovens tivessem mais personalidade, talvez o funk não estaria sendo o sucesso do momento. Na vida passada EU com certeza fui de uma época boa;

    Beijo! :*

    ResponderExcluir
  3. tate...

    ainda to esperando o video dos melhores livros do ano de 2011.
    e sem duvidas vou vaer os filmes que vc indicou.
    abraços.

    ResponderExcluir
  4. oi fiz um blog de filmes depois passa la pra ver gosto muito do seu gosto para filmes e livros e esses 5 que vc indico ja estao na minha lista beijos!

    ResponderExcluir

<< >>