Livro mulherzinha-adolescente brasileiro: Fazendo meu filme

Eu sempre via esses librinhos na livraria na seção de livros teens e como achava as capas uma gracinha, vira e mexe eu me pegava lendo a contra-capa, a orelha, folheava e tal, mas pensava "nhá, passei da idade...".

Até que um dia encontrei o primeiro deles por 19 reais e falei, "quer saber?..." comprei o danado.

E li em 2 dias.
Porque eu tenho mais o que fazer, senão teria lido em uma tarde, numa tacada só.

Os livros da Paula Pimenta são uma delícia.
O pessoal dos blogs literários costuma comparar a escrita da PP com a da Meg Cabot (ídola da brasileira...) ,mãsss, como nunca li Meg Cabot, nem vou comentar.

Mas eu preciso fazer uma pergunta MUITO séria:

O pronome reflexivo caiu?

(digo, como os acentos em determinadas palavras caíram, e pá...)

Porque, Hello, Paula Pimenta e seus revisores,
"eu animei a ir ao cinema"
"eu assustei com aquilo"
"ela incomodou com mais aquilo"
"eu arrumei pra festa"
"eu impressionei com aquilo outro"
"ele preocupou"
"ela tranquilizou"

eu, como boa nerd da lingua portuguesa (e da inglesa, por profissão), "irritei" bastante com isso.

(e mais uma pá de erros crassos que nem vou colocar aqui, mas gente, vamos revisar esses librinhos direito pra proxima edição, sim?)

(e quem se ofender pela escritora e vier me dizer que eu também escrevo errado, lembro que não estou cobrando para que ninguém leia meu blog, sim? e digo mais - não sou daquelas pessoas que  "incomodam" ao serem corrigidas, so go ahead, make my day.)

Porque MÊO, é o pronome reflexivo, cara....
não dá pra ignorar.

Mas tá, fora isso, os librinhos são foférrimos.

Contam a história da Fani que oscila entre ser uma menina legal e engraçada e ser a criatura adolescente mais chata que já houve (mais do que a Bela do crepúsculo? simmmmmmmmmmmmmmm)
Bem como todo adolescente do universo, mesmo.

No primeiro livro, ela descobre que o melhor amigo é apaixonado por ela, e quando ela finalmente percebe que ela também é apaixonada pelo menino, ele já tá em outra.
Aí depois de toda a tracatinta do mundo (muitas vicissitudes da vida adolescente neste interim, minha gente...), eles finalmente se declaram um pro outro só que....

TÃN-tãn-tãããããnnnnnn

Ela tá no aeroporto indo passar um ano em intercambio na Inglaterra.

No segundo livro, Fanny está no intercambio sofrendo horrores a falta do "namorado", e como toda criatura muy inteligente do sexo feminino de sua idade, ela resolve que será uma excelente idéia não responder a nenhum dos e-mails que o rapaz apaixonado manda pra ela, não atende o telefone, e etc, porque senão, ela vai sofrer mais ainda...

(Sério, se eu tiver uma filha e ela tiver umas tiradas dessa, eu... nem sei, viu....)

Aí que o cara cansa, arruma uma outra namorada, as amigas da Fani contam pra ela, e ela arruma um namorado lindo-maravilhoso nas inglaterras.

E por aí vai, minha gente, mas a questã, é que a narraiva prende a tua atenção e vc quer desesperadamente saber o que vai acontecer em seguida.

E tem a sacanagem que a escritora faz em cada início de capítulo: Cada um deles começa com uma citação de um filme.

É sacanagem.

Porque eu gosto de citações de filme.

E aí que tá, eis o terceiro livro, que foi portanto o primeiro livro lido em 2011:

Nesse livro ela já voltou das inglaterras, já fez as pazes com o rapaz, tá gorda (engordou 11 kilos durante o intercambio) , e vai prestar vestibular no meio do ano (todos os amigos já estão na faculdade)

Ela quer ser cineasta, mas a mãe ( a criatura materna mais insuportável de toda a literatura ) quer que ela seja advogada.

O namorado tá com ciume doentio do ex-namorado das inglaterras.

O ex-namorado das inglaterras é agora um super-astro de hollywood que fica falando da Fani nas entrevistas que dá pra revista "Rostos" (ahm? ahm? sacou??)

E não posso contar o final porque, oi, muita gente reclama que eu conto finais de filmes/livros, então, mas só preciso dizer que a mala da Fani continua tendo idéias brilhantes que fodem com a vida das pessoas (e dela mesma)

E o livro tem um final surpreendente.

Sério.

Ainda bem que vai ter continuação, porque, olha, terminou pesado esse librinho, viu?

Bom, tô esperando o quarto livro.

(com pronomes reflexivos devidamente empregados, espero)

4 comentários:

  1. hahaha seu blog e seus vídeos estão mesmo me influenciando...ontem na saraiva me peguei procurando livrinhos adolescentes que citou hahaha e quer saber, vou mesmo dar uma chance pra eles. Parecem bons, mas os erros ocorrem mesmo. Comprei um livrinho curtinho Chamado minimini e tava cheio de erros do tipo que citou....

    beijas!

    ResponderExcluir
  2. Oi Tati! Já tinha visto em alguns blogs esses livros mas não tinha me interessado... quem sabe agora eu dou um chance, neh?
    E sobre os erros de português, seria legal vc dar uma reclamadinha na editora, tipo num tel 0800. Geralmente eles acatam e depois te mandam uma nova edição!!
    Boa semana! rs

    ResponderExcluir
  3. "Só preciso dizer que a mala da Fani continua tendo idéias brilhantes que fodem com a vida das pessoas (e dela mesma)"
    HUAHASAUHSHUASHUAUHAHUSHUH morri x.x

    Se a minha filha tiver umas idéias similares com as dela, apanha :)

    Eu sempre via as blogueiras comentando, mas logo imaginei que seria mais ou menos o que tu explicou na resenha. Quem sabe um dia eu encontro coragem e leio u.u

    ResponderExcluir
  4. Nunca li esses livros, não acho que vá gostar, enfim. Mas sobre o seu comentário sobre os pronomes reflexivos, eu já li uma tradução de um livro da Meg Cabot (tb não sou fã) feita pela Paula Pimenta e só tenho a dizer que é muito bom que ela tenha melhorado MUITO o português dela antes de escrever esses livros porque, olha, tinha uns erros que dava dó.

    ResponderExcluir

<< >>