Crime e Castigo - Fiódor Dostoiévski

Raskolhnikov, um ex-estudante (teve que largar a faculdade, porque, né, não tinha dinheiro - Rússia no final do século 19 = lugarzinho miserável...) extremamente pobre e consciente de sua situação, inteligentíssimo e caridoso (dava tudo o que tinha pra ajudar os outros) resolve um belo dia matar uma vizinha da pensão, uma velha horrorosa em todos os sentidos que penhora objetos de valor, por que, né, vai até fazer um bem pra comunidade se matar a velha, e roubar todo o seu dinheiro. Está ele lá matando a velha a machadadas quando chega então a irmã da velha - aí a porca torce o rabo. Ele se vê alí naquela situação mal planejada, e durante o momento de lucidez em meio ao caos em que ele se encontra, resolve matar a irmã da velha, também. Pânico nas ruas de Londres, Rasko resolve pegar do apartamento da velha o que conseguir achar de valor (uma correntinha nojenta do pescoço da velha, um porta-níqueis que ele nem tem coragem de abrir pra ver o quanto tinha ali) e sai correndo. Enterra o produto do furto embaixo duma pedra num terreno baldio e volta pra casa se remoendo de um remorso que ele nunca admite sentir e a certeza de que o crime fora perfeito e que ninguém jamais descobriria nada.

O tempo passa, e o que se segue são inúmeras situações quotidianas como:
-  a volta do melhor amigo da faculdade, que ao ver o estado lastimável em que o amigo se encontra (à beira da loucura, delirante, febre o tempo todo, etc,etc...) resolve ficar por ali a ajudar o cara, mesmo o cara sendo muito arrogante, e dispensando a ajuda o tempo todo.

- o ex- funcionário público e agora bêbado que ele conhece num bar, conta sua história de vida tristíssima e raskolnikov passa a achar que precisa ajudar a familia do bêbado. Num dado momento o bebado morre, atropelado por uma carroça e a partir daí ele passa a tomar conta da família (viúva tuberculosa, filhos pequenos e mais uma filha prostituta do primeiro casamento do bebado por quem ele se apaixona mais tarde).

- a chegada inesperada da mae e da irmã para avisá-lo do casamento da irmã com um advogado que ele perdebe na hora não ser boa coisa  - ele faz de tudo pra que o advogado se afaste da irmã.

e enquanto isso, suspeitos sendo interrogados o tempo todos, chegam até a prender alguém pelo crime.

Apesar do sentimento de culpa que o corrói o tempo todo, ele não demonstra arrependimento - continua tendo certeza de que alguém precisava livrar o mundo da velha que ele passa a chamar de verme.

Ele conta o que fez pra prostituta filha do bêbado quando percebe que ela está apaixonada por ele numa tentativa de faze-la ver que ele é na verdade um monstro, mas isso não a afasta dele, pelo contrário.

a partir daí ele se convence de que precisa se entregar, pagar pelo que fez - se entrega à polícia e vai cumprir sua pena.

A sucessão de desgraças que compõem o livro, a tortura e o conflito interno do personagem principal, o castigo todo que na verdade não é a prisão mas sim os meses que a antecederam, toda a trma e mais os personagens que parecem palpáveis de tão humanos, me fazem ter vergonha pelos autores de hoje em dia. :/

O livro é dificil.

Os personagens tem  inúmeros apelidos (se pegarmos o personagem principal - o narrador se refere a ele como Raskolhnikov - a mãe como Rodion - a irmã, como Rodka - o melhor amigo como Rasko ou Rodka na maioria das vezes - outrsos de Rodion Romanovitch. - e isso acontece com todos os personagens. Pode ser um pouco confuso no inicio da leitura, mas a gente se acostuma.

Essa minha edição, de 1964, é uma tradução para o português a partir da tradução para o francês - como sabemos, os franceses gostam de dar uma floreada nas narrativas, mas acredito que isso só contribuiu para a beleza e o cuidado durante o storytelling.

eu tenho uma edição de 2005, traduzida direto do russo, mas ainda não li, vai ficar pro ano que vem.

MUITO AMOR!!

6 comentários:

  1. Oi Tati, acho q vc nao gostou do meu blog neh, nem me visitou!!!
    Mas nao tem problema, adoro o seu, nunca deixe de postar.
    BJ

    ResponderExcluir
  2. adorei sua resenha de Crime e Castigo. Ainda nao li este mas estou com Os Irmãos Karamazov aqui na lista de espera para ser lido. Vc ja leu esse???

    ResponderExcluir
  3. Ah mas entao agora so falta vc se tornar um seguidor. Clica em seguir esse blog.
    Bj
    PS Eu ja estou te seguindo!!!

    ResponderExcluir
  4. Crime e Castigo foi o livro mais impactante que li na minha adolescência. Foi o livro que deu uma guinada para obras de conteúdo mais pesado.
    Gostei tanto, mas TANTO de Crime e Castigo que passei a me encantar por um cara semelhante a Raskolnikov, com pensamentos grandiosos e meio perturbado - só espero que não tenha matada ninguém - e que me rendeu uma tremenda perda de tempo.
    Meio ridículo procurar uma pessoa parecida com personagem de algum livro, né?
    Principalmente os desse tipo! haha
    (Será complexo de Sônia?)
    Mas já passou! *ufa*
    Planeja ler outros de Dostoievski?
    Muito legal a iniciativa de comentar livros no seu blog!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Nossa ! Crime e castigo é simplesmente impossível de ler! eu já tentei inúmeras vezes e nunca terminei!

    Vou me esforçar mais !

    ResponderExcluir
  6. Estou louco para ler esse livro, ele é mina meta até dezembro...mas não acho uma ediçao boa q não esteja esgotada...ou q seja versão de bolso...:/

    ResponderExcluir

<< >>