calma.

tumblr = sempre uma palavra de inspiração

livros de inglês (pra quem complementa o estudo do idioma em casa, mesmo)

Há um tempinho atrás eu fiz um videozinho pro tuba mostrando alguns livros que eu acho válido ter em casa, se você é aluno de qualquer curso X de inglês, e gosta/precisa estudar mais em casa.

resolvi fazer um post com os links pra venda dos livros, coisa que ficou faltando no vídeo
(lembrando que na SBS e na Disal, professor tem 20% de desconto, hóhó)

1) Essential Grammar in Use:
Os livros do Murphy são necessários.
Neles, você encontra explicações gramaticais das mais óbvias às mais complicadas, milhares de exemplos e exercícios de aplicação do que foi estudado. Ele é dividido da seguinte forma: as páginas pares contéem as explicações e os exemplos (inclusive com tirinhas de quadrinhos), e as páginas ímpares contéem os exercícios de aplicação do que foi visto na página par.
Este vermelhinho é o Essential Grammar, mas não é tão básico assim - eu aconselho para os alunos de basic/elementary a intermediate.
O irmão do livro vermelho, é o azul:
Esse já é mais avançadinho que o Essential - já recomendo pra alunos do intermediate ao advanced.
Traz algumas explicações "repetidas" do grammar in use vermelhinho, porém mais aprofundadas, e mais muitos outros capítulos mais avançadinhos (traz até word formation).
Ambas as duas edições que linkei trazem um CD Rom que é bacana, de exercícios pro computador (inclusive algumas coisinhas pra listening practice).
Ambos são recomendados para self study principalmente por conterem a Answer Key (ou seja, as respostas pros exercícios no final do livro), o que possibilita que o aluno mesmo faça os exercícios e os corrija.
Este é um livro que eu gosto muito - gramática, mas com um aproach mais moderninho do que os do Murphy: este aqui traz todos os pontos gramaticais importantes pro upper intermediate (ou pra quem está saindo do intermediate e indo pro avançado), porém todos estão contextualizados.
Você primeiro vê os exemplos em uso, em textos, e depois faz os exercícios de consolidação.
Também é self study (com as respostas no final).
Estes dois livros seguem a mesma linha dos do Murphy - explicação e exemplos de um lado, exercícios de consolidação do outro.
O diferencial deles é uma seção (menor, porém tão boa quanto) dedicada a vocabulário.
O livro azul, Intermediate, cheguei a suar em aulas da faculdade.
Excelentes.
Este livro é excelente pra quem tem problemas com prepositions (ou seja - tooooodo mundo.).
Ele traz vários esqueminhas de usos das prepositions, vários exemplos e explicações, várias regrinhas e suas excessões, enfim - é livro daqueles que a gente tá sempre consultando.
Bem legal.
Este livro segue a mesma linha dos livros do Murphy, só que com esqueminhas de vocabulário, separados por assunto.
Então de um lado você tem a listinha de vocabulário, seus usos, exemplos, e do outro você tem os exercícios de consolidação.
Este, por ser elementary, é diferente dos demais da série, bem ilustrado, coloridinho. Os outros são mais "técnicos", preto e branco, e pá.
Tem também o irmão dele:
É, né, já falei dele alí em cima - este é indicado pra upper intermediate e avançado, como o título já diz.
Excelente.
Vocabulário nunca é demais.
Este é muito legal , recomendo pra basic / elementary à pre- intermediate.
É um dicionário com figuras, então você tem desenhos super bem detalhados de lugares e etc com as devidas legendas em baixo da figura.
Pra incrementar o vocabulário (porque a gente nunca sabe como chama aquele tapetinho do banheiro, nem o imã de geladeira em inglês... ;)
Este é o seguinte:  sabe aquelas expressões idiomáticas e gírias que você tem certeza que sabe o significado?
Provavelmente você está errado/a.
Confira nesse livro antes de sair por aí falando besteira.
Inglês - português.
A idéia deste aqui é parecida com a do Pìtfalls, mas é em esquema glossário - as expressões e gírias estão em ordem alfabética com uma tradução mais direta.
e um dos autores deste livro, o Brezolin, foi meu professor na faculdade ;)
***
Bom, estes são os livros que, na minha opinião, complementam muito bem qualquer curso de inglês que você esteja fazendo.
Faltou, claro, falar de dicionários, mas fica pra uma próxima.
;)

então eu baixei os 9 filmes sobre as desventuras em Amityville...


...e tentei ver todos.

Digo "tentei" porque nem todos mereceram uma hora e meia de meu ocioso tempo - male-má a primeira meia hora.

Ordem cronológica:

1978 - Horror em Amityville
Bom. 3 estrelinhas. 3 de cinco, of course.
Esse filme conta a história da família que vai morar em Amityville após o massacre.
(a casa 'tava barata, e tal, grande e veio mobiliada, um casal com 3 filhos, época de vacas magras, ninguém avisou que a casa era amaldiçoada, então lá foi a família feliz morar.)
Diz-se que esse filme foi baseado em fatos reais - o massacre realmente ocorreu, e essa família X realmente viveu na casa logo após.
Algumas boas cenas. Um final cliché bacaninha (a família foge correndo da casa quando o bicho tá pegando, entram todos no carro, cadê a chave? pânico total, chave 'tava no bolso da mãe, o carro não pega, pega finalmente, aí o pai lembra que o cachorro ficou na casa e ele volta pra buscar o cão. Todos sobrevivem.)

1982 - Amityville 2 - A possessão
Esse é o mais bacana (dos antigos) - conta a história da primeira família que vai morar na casa, a do massacre (fatos reais (?)).
Apesar de ser extremamente chupinhado do Exorcista (ceninhas de exorcismos bem copy-paste), e um final com padre em desespero gritando "Oh, Let it be me, not him!", e então o demo sai do rapazinho que tinha matado a família toda e entra no padre. ), tem seus momentos.

1983 - Amityville - 3-D
Com direito a óculos de papel celofane vermelho e azul.
Pensando o quê? nos anos 80 já tínhamos filmes (toscos) em 3D.

Esse filme vai bem até certo ponto, aí minha gente, vamos todos ver Faustão - assusta mais.
A premissa é bacana - um grupo de jornalistas vai investigar um grupo de médiuns que mora em Amitville (depois de todos os ocorridos macabros) e ganham a vida fazendo sessões de mesa branca, coisa e tal. Claro que somos todos charlatões, vamos todos presos, a casa fica à venda novamente e o jornalista que fez a matéria sobre os charlatões e é cético resolve comprar e ir morar na casa.
O cara tem uma filha que mora com a mãe e as vezes vai visitá-lo.
Essa menina é amiga de uma Meg Ryan adolescente.
A menina morre afogada e o espírito dela fica preso em Amityville.
Aí, o jornalista contrata paranormais pra ajudar a filha a escapar do demo.
E o filme vira Poltergeist tosco de baixo orçamento.
Mas tem seus momentos.

1989 - Amityville - The Evil Scapes
Esse é difícil de explicar.
O filme começa com vários padres fazendo exorcismo na casa.
Corta pra uma garage sale (mania de americano de colocar coisas velhas pra vender no quintal de casa), que a gente só pode supor que é venda de coisas de Amityville.
Aí, uma senhorinha compra um abajur.
Que é claro, como não, é amaldiçoado.
A lâmpada do abajur contém um espírito do mal.
E foi aí que eu parei de ver o filme.
Há limites.


1990 - Amityville Curse
Dois casais de amigos resolvem "rachar" a compra de uma casa. Que ideia brilhante.
Adivinha que casa eles vão comprar?
Um desastre de interpretações forçadas, num filme imbecil - resisti a primeira meia hora, enquanto folheava uma revista.

1992 - Amityville - It's about time
Tipo, "já 'tá na hora de parar de fazer filmes sobre Amityville".
Esse é dos mais desnecessários (mas ainda acho que perde pro Dollhouse) - um cara compra um relógio duma loja de antiguidades - este relógio fora antes parte da mobília de onde? onde? ONDE?? Amityville.
Logo, o relógio é amaldiçoado.
(Pessoas foram pagas pra escrever esse script, minha gente.)

1993 - Amityville - A new generation
Somos todos yuppies, aqueles jovens descolados, trabalhadores e riquinhos do início dos anos 90.
Moramos num loft.
Um dos rapazes, um belo dia, faz amizade com um mendigo, que lhe dá um espelho.
Adivinhem só se este espelho não veio de Amityville e ele não é amaldiçoado e vamos todos morrer???
Hora de ver o que tá passando na tevê.

1996 - Amitiville - Dollhouse
Esses escritores de filmes ruins de Holywood não têm um amigo.
Amigo, além de ser coisa pra ser guardar do lado esquerdo do peito, é coisa que também serve pra te alertar quando você está fazendo merda.

Veja bem que essa família vai morar numa casa recém construída num terreno, onde - pausa pra apostas - eu aposto que a casa foi construída onde era Amityville antes de um grande incêndio - Pronto, ganhei a aposta.
Mas o mais legal é que entre as árvores há uma cabana - dessas de madeira.
E lá dentro existe intacta uma casa de bonecas igualzinha à Amityville!
E o pai resolve dar a casa de presente pra filha.
E as luzinhas da casinha se acendem à noite, e gelo seco faz as vezes do demo escapando da casinha e indo despirocar a família toda...

[foi nesse momento que eu decidi desistir de escrever meu roteiro sobre como um campo de futebol foi construído onde antes era Amityville e o time de futebol que treinava ali foi amaldiçoado e viraram todos zumbis e...]

2005 - The Amityville Horror
Oi.
Este é um remake muito bacana do primeiro filme, o de 1978 (sobre a família que vai morar na casa depois do massacre e da maldição já instalada).
Tem o Ryan Reynolds (o marido da Scarlett Johansson) no papel do pai que despiroca e quer matar todos vocês.
É bem feito.
Dá medinhos.
Recomendo.

* neste site tem uma foto medonha dum fantasminha criança tirada dentro da casa - ah, sim, a casa existe. É aquela ali de cima do post. E aquelas janelinhas de cima parecem olhos. *medo*

Scarlett Johansson + Pete Yorn =

ok, parece bom.

Ghost Ballads, 1957


Dean Gitter é um cara que nos anos 50 produzia discos de blues e folk.

Um belo dia ele resolveu gravar ele mesmo uma porção de musiquinhas macabras, sobre temas sobrenaturais.

Voz e violão, com cara de folk tradicional, ou por vezes qualquer coisa que bardos da Idade Média podiam ter cantado por aí.

As letras vão de medonhas a canções de ninar pra assutar criancinhas (porque vamos combinar que "boi da cara preta, pega essa menina que tem medo de careta" é uma coisa medonha - e não, não dá o menor sono.).

Descobri as Ghost Ballads através de um videozinho do youtube sobre Anne Boleyn (ando muito interessada em Tudors, as seis esposas do Henry VIII, e etc...), e não consigo mais parar de ouvir - creepy, I know.


(quando criança eu adorava a Monster Mash...)




tradução da letra bonitinha:

Na Torre de Londres, tão grande
Caminha o fantasma de Ana Bolena, é o que dizem
Ana foi certa vez esposa do Enrique VIII
Até ele decidir que um carrasco desfaria seu penteado
pois é, ele se desfez dela há muitos anos
e ela retorna à noite pra relembrá-lo

com a cabeça segura sob o braço
ela caminha pela maldita torre
com a cabeça sob o braço
à meia noite.

ela vem pra assombrar o Rei Henrique, e vem perguntar "pra quê?"
ela vem pra esculhambá-lo por ter-lhe cortado o pescoço
e só caso o carrasco venha novamente dar-lhe o mesmo destino, ela traz a cabeça sob o braço.

e de vez em quando o Enrique dá uma festa
pros rapazes e moças que conheceu, uma gente alegre
o carrasco usa a foice pra cortar o pão,
e chega a Ana Bolena pra fazer o que sempre faz.
ela coloca a cabeça sangrenta no alto do pescoço,
e o Rei pede "Não deixe pingar na sopa!"

ela caminha pelos infinitos corredores, milhas e milhas,
ela sempre pega resfriados, coitada, faz muito frio quando venta.
e é muito, muito estranho quando a Rainha precisa assoar o nariz,
com a cabeça presa sob o braço.

quem vê pensa que ela carrega uma bola de futebol,
e quando aparece um bêbado, ele pergunta "O Arsenal vai ganhar?"
eles pensam que é o Ronaldinho* em vez da pobre Ana Bolena
com a cabeça sob o braço.

certa vez ela encontrou o Enrique no bar,
e ele perguntou "Você é a Ana Bolena, a Jane Seymour ou a Catherine Parr?"
"e como espera que eu saiba quem diabos é você,
com a cabeça presa sob o braço?"

*(ou qualquer outro jogador de futebol)

na maciota

de vagar se vai ao longe.

se cansa menos.

se aprecia a paisagem.

se toma chuva, se leva empurrões, se perde o busão...

então a gente pára, senta e espera.


o que Bono diria sobre mim: "She's running to stand still."

?

estamos funcionando?
<< >>