The Reader (O Leitor)


que filme bonito.

e por causa da moça analfabeta que se apaixona pelo moleque que gosta de ler em voz alta e se enfiou no meio do holocausto só porque parecia um emprego como qualquer outro, chega a dar pena das pessoas que trabalharam em Auschwitz.
(será mesmo que alguns nem se davam conta do que estavam fazendo?...)

***

e alguém precisa parar de dar papéis pra kate winslet em que ela se mata no final.

Slumdog Milionaire (Quem quer ser um milionário?)


eu vi. adorei.
acho que orna com o momento.

2009 já começou estranho.
Obama presidente, filme do diretor do Trainspotting ganha 8 oscares,
(olha só, acabei de descobrir bia imdb que o Danny Boyle também dirigiu o Cova Rasa e o A Life Less Ordinary, filmes que tão na lista dos "filmes que eu ainda tenho que ver um dia"...)

(será a lua fora de curso?... mas assim, vai durar o ano todo?...)

mas tava aqui pensando...
que filme esquisito pra se ganhar oscar, hein...
(nem o Babel levou...)

e nem é assim, uma história de superação lá muito inspiradora (o cara levava uma vida desgraçada, adquiriu cultura inutil das piores formas possíveis, consegue todo aquele dinheiro mas o que ele queria mesmo era reencontrar a mocinha, e no final das contas, tá, é bonito, mas fiquei pensando: ainda bem que baixei o torrent e vi em casa, porque não ia aguentar o povo rindo no cinema. porque as pessoas têm um senso de humor estranho. do tipo "vamos rir do Sweeney Todd", ou do Jim Carey no Brilho Eterno... )


(nem posso falar nada, dei várias risadas "em silêncio" durante o No Country For Old Man... e do Fargo, também... mais pelo absurdo da coisa do que, ah, tá, também sou doente... deixa pra lá...)

tava achando que seguindo naquela linha Forrest Gump, o Benjamin Button levaria
(mas achei BB mais parecido com Big Fish, do que com Forrest gump...), mas acho que a fase "filme bonitinho é filme bom" passou.

muito bem.

caminhada 1

okay, caminhamos por 20 minutos hoje, de câmera em punho, pra registrar o bonito dia que está fazendo hoje em Diadema (sol, muito sol, com ventinho fresco)

1) O ipê roxo da frente da casa da pessoa:

da janela do meu quarto, eu vejo a copa da árvore (atravessada pelos fios de alta tensão). ;)

2) o meio da rua:

literalmente.

3) o fim da rua:

4) o campinho de futebol abandonado no fim da rua:
5) o caminhão de produtos de limpeza duvidosos:

acho que só na periferia ainda tem dessas coisas...
6, 7) a matilha dos cães de rua de Diadema:


eles andam sempre juntos.
bonitinhos.

aaaaaaaaAAAAH, FREAK OUT!!!!

*em ritmo de disco music*

esqueci de contar que estou freaking out com essa história de férias hiper-mega-prolongadíssimas
(minha probably-next-boss-to-be que o diga... coitada...)

as vezes eu esqueço que eu tenho que fazer de conta que sou normal pras pessoas que não me conhecem direito, sã...

***

tá, essa coisa de "fazer-se de normal", é muito desgastante...

mesmo porque tá na cara que eu não sou normal, gente...

aquele encaminhamento pra psiquiatria que eu ganhei dum clínico geral tá aqui na gaveta da escrivaninha e não me deixa mentir - e o rapaz conviveu comigo por uns 15 minutos...
(e um dia, se deus quiser, eu vou acordar com coragem pra marcar aquela consulta, que a auto-sabotagem em modo "ON forever!!!" não permite)

meus aluninhos de 6-7 aninhos que conviveram comigo por 2 anos (coitadinhos...) já me chamavam de "nuts"... ("ai, essa teacher é nuts, viu..." e toda vez que entrava um aluninho novo na turma eu via um deles ir lá, cochinhar na orelha da pobre cirança "ela é nuts, mas é legal")

***

já contei que sempre entro no chuveiro de óculos?...
sempre não digo, mas uma vez por semana no mínimo.

eu posso ficar horas ouvindo a mesma música.

eu posso ficar horas olhando pro nose strip depois de removido achando fascinante a quantidade de cravos que a criatura ainda pode ter aos 27 anos de idade (me enganaram grandão quando me disseram que acne, só na adolescência...)

eu sou fã do Tim Burton.
e do Edgar Allan Poe (já li tu-do que essa pessoa escreveu... e sei de cor O Corvo traduzido pelo Fernando Pessoa... fala se eu sou normal...)

eu gosto de cemitérios.

quando eu trabalhava na Polimate, vira e mexe ia andar no cemitério da Vila Mariana depois do expediente... ( e a minha foto calibrando vidraria no laboratório de volume ainda tá lá no site, olha que coisa... a Chirle na frente, eu no meio e o nariz do Fabiano ali atrás... primeiro emprego da vida... 2 anos calibrando vidraria... "50 pipetas volumétricas, 50 pipetas volumétricas - pára um pouquinho, descansa um pouquinho, 50 pipetas volumétricas..." uma animação que dava gosto, viu... nem eu que sou a pessoa mais adaptável que eu conheço aguentei por muito tempo)

e acabei de assistir o "Encaixotando Helena" e gostei.

não tem como ser normal assim...

oi

Arrumando a escrivaninha, encontrei meu velho amigo abandonado "Escreva e Emagreça"...
A orelha do livro marcando a página do final do terceiro capítulo: Caminhe.

lembro vagamente que este capítulo pede que eu ande por 20 minutos à esmo por dia, assim, só pra andar, mesmo e que isso ajuda na sua criatividade...

Eu sou MUITO preguiçosa.

tá explicado porque eu parei aqui.

(e não é nem preguiça, é que eu moro em Diadema, na divisa com São Bernardo, num bairro meio estranho, onde não há uma santa praça pra se andar, onde as ruas são um sobe-e-desce desgraçado, onde as calçadas são quebradas e irregulares, onde não se tem nada legal pra se ver pelo caminho, tipo "o que é que essa louca tá fazendo passeando por aqui?"...)

aí pensei em uar o Peludo como desculpa.

só que levar o cachorro pra passear demanda que eu preste atenção no que o danado está fazendo, e aí perde-se o propósito do "sair pra espairecer, e aguçar a criatividade" (que eu nem tenho...).
então tá, amanhã eu começo.

20 minutos.
(será que vai chover?...)

***
xeu ver o que mais...

continuo semi-desempregada.

tou numa fase Marylin Monroe, já há algumas semanas (andei baixando vários documentários sobre a moça, só estou sem coragem de ver os filmes, porque... a mi no me gustan sus películas... detesto comédias dos anos 50... detesto musicais... sou chata....tenho que estar de excelente bom humor pra ver um filme dela inteiro...).

engordei 2 quilos.

baixei todos os filmes do oscar e ainda não vi nenhum.

(tentei ver o Australia, mas é tãããão comprido... vi só a primeira hora por enquanto... tá engraçadinho. vi o pessoal falar tão mal, até agora pra mim tá jóia. Nicole Kidman cantando "Somewhere over the rainbow" sem saber a letra valeu a primeira hora ;) - o dramalhão ainda não começou.)

vi o Merlin, seriado novo da BBC inteiro. primeira temporada, 13 episódios.

médio, viu. nada sensacional, mas com algumas coisas fofas.

um Arthur fofíssimo:


uma Morgana linda de morrer (que imita a Keira Knightley...)uma Gwenevere pobre e camareira de morgana (yesss! finaly, a revange!)

e um Merlin adoloescente.Merlin sem barba branca não dá, minha gente, que história é essa...

a coisa toda é meio um The O.C. medieval. não é muito history-based, é mais uma coisa "baseada nas lendas do rei artur..."

mas okay, é entretenimento.

***

I REALLY need to get a life...

O Gamo-Rei x O Cavaleiro Imperfeito

terminei os terceiros volumes.

o terceiro das brumas é o melhor dos 4 livros, sem dúvida.
bem novelão, mesmo, cada capítulo uma trama nova, sã?
O Gamo-Rei do título é Gwidion, o filho do incesto entre Morgana e o Rei Arthur, que finalmente fica sabendo que tem um filhote.
Guinevere é raptada pelo meio-irmão, resgatada pelo Lancelote, aí danou-se: os dois passam a ter um caso. E todos os cavaleiros sabem. E o Artur sabe, mas né, nem liga.
A Morgana se arrepende de ter saído de Avalon, e quando tá tudo certinho pra ela voltar pra lá com a senhora do lago, viviane é assassinada diante do rei no Pentecostes (vou ali no Google, já volto...)
pra completar, ela aceita a grande idéia de Artur de se casar com o rei de Gales do Norte achando que o Rei fosse um cavaleiro x que ela tava paquerando, mas descobre que vai casar é com o pai do rapaz, um senhorzinho no fim da vida.

tá meio mexicana a coisa, mas believe me, é excelente.

já o terceiro do Único e Eterno Rei é até agora o mais engraçado.

O Cavaleiro Imperfeito do título é o Lancelote, que ao contrário do galã das Brumas, aqui é feio, deformado, e se esforça tanto rpa fser o melhor cavaleiro do mundo pra compensar a feiúra.
é apaixonado pelo rei, mas também pela Guenevere com quem tem um caso.
É muito cristão é quer de todas as formas encontrar o Graal, mas muita coisa dá errado e ele fica louco zanzando pela floresta e vira o Selvagem - todo mundo acha que ele morreu, mas ele só estava louco por aí...
O foco desse volume então é só a história de Lancelote. O rei Artur está envelhecendo, o reino está em paz, e o merlin tá preso numa caverna pela Nimue.

ainda faltam 2 volumes dp T.H. White e mais 1 das Brumas.

;)

Volume Glamour - Ultra Black - Bourjois

a minha preferida, so far.

primeiro eu comprei a pequetitinha, daquela coleção de miniaturas da Bourjois (numa perfumaria que eu nunca lembro de ver o nome lá na Liberdade...)



como ela é minúscula (pero no mucho - são 5mL), resolvi comprar a grandona (12mL)

hm, esqueci de rodar a imagem...

escovinha:

não sei se dá pra ver direito, mas as cerdas são bem separadinhas e elas sobem em espiral...

resultado:


gosto muito ;)

ela já volume e ao mesmo tempo uma bela alongada.

e o cotonete:

seco.

ou seja - meleca, só com o Mastercils.

A miniatura da Bourjois foi 28 reais e a grande foi uns 58 - worth every penny.






superSHOCK - Avon

a mais baratinha de todas: 15 reais no tiozinho que vende Avon e Natura no Boulevard Mont Maré (acho que é esse o nome... é o novo standcenter...um dos...tá...) na Paulista, perto da estação Brigadeiro do metrô
(porque às vezes, esperar chegar encomendas é muito chato - pronta entrega é bem mais legal.)
eis a máscara Super Shock:

a foto ficou boooooa...

a escovinha sensacional:


cerdas bem separadinhas, do jeito que eu gosto ;)

cílios pós-aplicação:

e o cotonete amigo:


!!!

conclusão: compre 3 dessa máscara da Avon em vez de uma Mastercils. Faça-se o favor.

Volum Express - Maybelline

ei-lo:


comprei o azul escuro (o que não é a prova d'água. tenho a impressão de que os que são a prova d'água são mais difíceis de remover...)

okay, então, eu paguei 17 reais na Onofre da Paulista com a Pamplona
(esqueci de colocar no outro post, o da Boticário se não me engano foi uns 48 reais... vai vendo...)

escovinha:

bem mais "organizada" que a do boticário.

(tou de pijama. tá friozinho e vou morgar em casa o dia todo, mesmo, e daí?...rs)

olho direito com:


bom, aí eu esqueci de tirar foto dos dois olhos com, mas dá pra ter a idéia.

e o teste do cotonete:


Maravilha! cotonete SECO!

conclusão: em vez de comprar um rímel da O Boticário, leve dois da Maybelline e ainda sobre pra comprar umas sombrinhas da Vult.

um rímel, dois rímeis...

quarta feira de cinzas, já vi todos os seriados atrasados, tou terminando de baixar todos os filmes do oscar...

muito ocupada, hu?

então chegou o momento de mais testes.

vamos aos rímeis:

olho nada:

né, sou até "cilhuda"...

o primeiro a ser testado é o Mastercils 3D - Máscara de Volume da O Boticário:

atente para a escovinha:
Não sei se dá pra ver direito, mas as cerdas da escovinha são todas meio "mal-resolvidas", sabe?, umas pra lá, outras pra cá, meio amassadinhas...

Mas o grande problema dessa máscara é que ela é "muito molhada", dá pra entender?
O "líquido" (que tá mais pra "meleca") fica todo preso nas cerdas - é difícil de tirar o excesso antes de aplicar. E demora muuuuito pra secar depois de aplicado
outra foto da escovinha, vamos ver se dá pra ver melhor:

nhé...

olho direito com:

hm.
Bom, tá, aí temos um problema:
lembra que eu falei que esta máscara é molhada?
então pra terminar a aplicação, passo um cotonete sobre os cílios.
situação do cotonete:

esse é só um lado do cotonete - atrás tem muito mais excesso de rímel.

mas o resultado final, depois da "secagem" com o cotonete é até bacana:


no fim das contas, é um bom rímel, vá.
só tem de se ter paciência pra aplicar.

já te contei que fui atingido por um raio sete vezes?

a mistura de Forrest Gump com Big Fish mais bonita ;)

(e finalmente deram um papel descente pra Julia Ormond, hu?...
porque mãe de Lindsay Lohan no pior filme já feito pela humanidade, não há quem mereça...)

All about Eve ( A Malvada, 1950)

então eu não aguentei mais e comprei um dvd com Divx novo (no Magazine Luiza, com 20 reais de desconto porque levei o último, o do mostruário... o povo tá comprando dvd player com divx, hein... viva o advento do torrent!... e ele ainda veio com conexão HDMI que se deus quiser, um dia eu vou saber pra quê serve... veio um cabinho junto, que pretty much, não me serve pra nada, visto que não tenho tevê de plasma... mas tá, no futuro, quem sabe...)

pra comemorar minha nova aquisição, comprei filmes novos ;))

o primeiro foi esse:

duplo, com vários extras, entrevistas com uma Bette Davis já vovó, duma coleção da Fox Films chamada "Cinema Reserve" original em preto e branco.

vejamos a diferenla entre o colorido e o p&b:


mil vezes o preto e branco, hein...

bom, All about Eve é bastante all about tudo - a ganância da vigarista que tenta roubar a carreira da outra, os amigos que apóiam nos momentos de dificuldades, as boas intenções que depois se percebe terem sido grandes burrices, traição, fidelidade, o aprender com os próprios erros, a bondade pela bondade, a vaidade e o egocentrismo, o achar-se melhor que os outros, o dar-se demasiado crédito, a desconfiança do outro quando na verdade o que nos falta é autoestima, a não-aceitação dos anos que passam, etc, etc, além de ser o filme excelente, recordista de indicações ao Oscar (14 no total, só alcançado mais de 40 anos depois pelo Titanic...)
o filme passa das 2 horas de duração e prende a atençao do espectador a cada segundo.

o título em português (A Malvada) dá a entender que a vilã da história é a protagonista Bette Davis (e o desenrolar do filme leva a essa conclusão até mais ou menos metade quando a coisa se inverte e a gente descobre que a sonsa Anne Baxter é a malvadona da história. e tem o final que merece.

o filme traz ainda uma participação fofíssima da iniciante Marylin Monroe na cena da festa na casa de Margo (Davis)

ela deve ter uma meia dúzia de falas durante as 2 cenas em que aparece.

conclusão: All about Eve é o melhor filme de Marylin Monroe.
( e ela nem aparece na principal foto promocional do filme)

Notícias Populares

eu admiro a criatividade do ser humano...

é o fim...

e acaba de acabar meu Neutrogina ultra-light - hidratante facial...
(o meu era aquele pra pele mista ou oleosa, lógico...)

o problema é que ele não ajuda muito quem tem pele mega-oleosa (como a pessoa aqui)
e o amido matificado da fórmula num matifica ninguém, fala a verdade...

mas vá, é um bom hidratante...
(com matificante antes e pó facial depois fica jóia ;)
e tem FPS 15.
por 30 reais.
tô reclamando do quê?...

mas agora ele se foi, preciso arrumar um substituto...
quem sabe um Normaderm dia...

foi difícil...

esse top 10 quase virou top 50...

mas no fim, acho que ficou honesto.

#1

Tori Amos - Crucify

#2

Stevie Nicks - Sara

#3

Kate Bush - ... and Dream Of Sheep

#4

Feist - I feel it all

#5

Anna Ternheim -To be Gone

#6

Patti Smith - Because the night

#7 1/2 (parte 2)

10,000 Maniacs - These are days

#7 1/2

Jewel - Foolish Game

#8

Joni Mitchel - Big Yellow Taxi

#9

Sheryl /crow - Leaving Las Vegas

Top 10 - Little Women

#10

Nico - Winter Song

A Grande Rainha x A rainha do Ar e das Sombras


Ok, então eu terminei de ler os segundos volumes das Brumas de Avalon e do Único e Eterno Rei respectivamente.
O primeiro trata da chegada da Guenevere a Camelot, seu casamento com Artur a contragosto, já que sempre fora apaixonada pelo bonitão Lancelote.
Trata também do nascimento do filho de Morgana e Artur (que ele ainda não sabe que tem). Ela deixa a criança ser criada pela tia Morgause e tenta voltar pra Avalon, mas se perde nas brumas e vai parar no país das fadas, onde o tempo corre diferente. Ela passou anos lá, e pra ea, pareciam dias...
Bom, quando ela volta, a batalha no monte Badon já aconteceu e Artur e seus cavaleiros já afastaram os saxões.
O livro acaba quando a gente fica sabendo que lancelote e artur gostam muito mais um do outro do que os dois da guenever, se é que você me entende.
Já o segundo...
olha, da série "seria melhor não ter lido", o livro amarelo de apenas 150 páginas (pelo menos isso...) trata da busca incessante do rei Pellinore pela Besta Gemente.
só.
tem outras cositas, mas nada tem tanta importancia, nem tantos capitulos dedicados quanto a peleja atrás da Besta.
aliás, excelente nova forma de xingamento adotada por mim ("Fulano? Fulano é uma besta gemente, não serve pra nada..." ou "mas tu é uma besta gemente, mesmo...")
em homenagem ao grande T.H. White.
(grande mesmo, o cara é bom. o livro é até engraçadinho, vá...)
quem mandou não ler as letrinhas pequenas e ver que o livro é infanto-juvenil?...tsc...
Ah, sim! já ia esquecendo...
a rainha do ar e das sombras é a Morgause.
na versão do T.H., Morgause é a meia-irmã do rei, e não Morgana.
e no final do livro amarelo, ela enfeitiça o rei pra poder fazer um filhinho.
(very infanto-juvenil, hu? isso sem contar as inúmeras passagens de conotações sexuais, vou te contar viu...)
vamos aos terceiros volumes
[to be continued...]

filmesfilmesfilmes

andei passando por uma fase Sharon Tate


Sempre achei fascinante a história toda, de como a mulher do diretor do Bebê de Rosemary, o Roman Polanski, foi morta em casa, sem mais nem menos, grávida de 8 meses, pelo bando do Charles Manson. Como tem gente louca no mundo.


bom, comecei pelo O Vale das Bonecas (Valley of the dolls, de 1967), que pelo que eu entedi, foi o único filme bom que a moça fez em seus 26 anos de vida.

ela faz o papel de uma modelatriz que só consegue trabalho porque é gostosa - vai pra europa ficar famosa e só consegue papéis em filmes pornô franceses ("filmes de arte", sacumé...).
quando ela volta pros states, descobre que está com câncer de mama (aliás, só descobre quando mandam ela fazer um boob-job...), fica deprimida e se mata com várias pilulas pra dormir.

o filme é baseado num romance de mesmo título e conta a história de várias personagens femininas, mas a dela é a mais legal ( e rouba legal a cena da protagonista, Barbara Parkins (who?)).
o próximo filme da lista, eu preferia não ter visto, porque ó, vamos combinar: o que foi aquilo...

nem veio pro brasil, então o título in English é "The Fearless Vampire Killers", também de 1967 (ou "Dance of the Vampires").

a coisa é tremendamente ridícula.
o diretor e mocinho do filme é o próprio Polanski (me pergunto se ele não achou nenhum cristo disposto a ser o protagonista do filme...).

é uma coisa meio Van Helsing idoso e seu jovem pupilo vão a transilvânia, se hospedam num hotelzinho de beira de estrada no inverno pra caçar vampiros que estão perturbando a vizinhança.

A Sharon Tate é a mocinha do filme, filha dos donos do hotel, que gosta de tomar banhos (!), e que vai ser sequestrada pelos vampirões, vai ser também resgastada pela dupla dinâmica, e no final do filme, os três fugindo, a gente vai descobrir que ela já virou vampira e morde os dois...

e tudo isso em ritmo de Trapalhões, sã?


***
NEEEEXT


tá, aí eu fui ver o Helter Skelter, de 2004, que conta a história em si de Charles Manson e seu bando e de como eles mataram a Sharon Tate, grávida de 8 meses, e seus amigos e também aquela outra família que eu esqueci o nome alguns dias depois. (os primeiros assassinatos na casa da Sharon foram cometidos só pelo bando no Manson, e foi tudo meio messy, então ele queria mostrar como se faz, e foi com os amiguinhos assassinar uma outra família (os LaBianca) nas redondezas... gente boa, o cara...)

não contente com isso, fui ver o Helter Skelter de 1976.

é um documentário pra tevê de mais de 2 horas de duração (deve ter sido uma minissérie...), que conta tudinho, desde a descoberta dos corpos dos assassinatos Tate/LaBianca, como a polícia ligou a família do Manson aos casos, e os julgamentos de todos os envolvidos.

tá, agora chega. Rest in peace, Sharon Tate.

<< >>