O Enigma de Kaspar Hauser

(Jeder für sich und Gott gegen alle)


Ao pé da letra, algo do tipo "Cada um por si e Deus por todos"...

Este foi o filme da oficina de cinema do ultimo sábado. Acabou tarde, então não fiquei pra ouri a explicação do filme, mas enfim...
O filme conta a história de Kaspar Hauser, criança abandonada envolta em mistério, encontrada numa praça num vilarejo da Alemanha em 1828.

Uma coisa meio Mito da Caverna - Ele passou os primeiros anos de sua vida aprisionado numa cela, não tendo contato verbal com nenhuma outra pessoa, portanto não sabia falar. Porém, logo lhe foram ensinadas as primeiras palavras e com o seu posterior contato com a sociedade ele pôde paulatinamente aprender a falar, da mesma maneira que uma criança o faz. A sua exclusão social não o privou apenas da fala, mas de uma série de raciocínios e idéias, como por exemplo, o fato de Kaspar não conseguir diferenciar sonhos e realidade durante o período que passou aprisionado.

Quando foi encontrado na praça, Kaspar contava apenas com uma carta endereçada a um capitão da cidade, explicando parte de sua história, um pequeno livro de orações, entre outras coisas que indicavam que ele provavelmente pertencia a uma família nobre.

Devido aos anos de reclusão, obteve um desenvolvimento do lado direito cérebro bastante maior que o do esquerdo, o que teóricamente lhe proporcionou avanços consideráveis no campo da música.

Quando seu vocabulário aumentou o suficiente, ele escreveu suas memórias que mais tardes foram publicadas.

Hauser foi assassinado em 1833 e nunca se soube por quê ou quem.

Seu epitáfio: 'Here lies Kaspar Hauser, riddle of his time. His birth was unknown, his death mysterious.'

de: The Unsolved Mystery of Kaspar Hauser - Wild Child of Europe

*notas:
- As conclusões que Kasper tira sobre as coisas que o rodeiam são ótimas
- O personagem do escrevente que o segue para relatar tudo o que se passa é excelente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

<< >>